Televisão

TelevisionA televisão, um dos principais meios de comunicação de massas, deve a sua existência à conjugação de esforços de vários cientistas com especial destaque para o russo Vladimir Zworykin, um entusiasta da aquariofilia que, na década de 20 do século passado, percebeu enquanto observava um aquário que havia ali potencial por explorar.

Os princípios técnicos que norteiam o funcionamento de um aparelho receptor de televisão são demasiado complicados para abordar de forma sucinta, bastando referir apenas que envolvem novelos de lã das cores primárias, uma pequena gaiola de hamsters (com roda) e uma quantidade variável de cereais de pequeno-almoço açucarados.
A nova invenção capturou de tal forma a imaginação popular que as emissões televisivas foram-se disseminando pelos vários países a uma velocidade vertiginosa.

Em Portugal, as primeiras emissões da RTP ocorreram a 4 de Setembro de 1956 de forma experimental com a transmissão de conteúdos a partir da Feira Popular. Foi por muito pouco que a experiência não acabou mal porque, graças a uma bizarra perturbação no contínuo temporal, os espectadores da primeira emissão assistiram durante alguns segundos ao programa “Big Show SIC” que apenas seria produzido várias décadas depois. Apesar do choque, a RTP conseguiu convencer a população de que se tinha tratado apenas de uma alucinação colectiva, explicando que seria impossível um meio de comunicação de tal importância ser usado para difundir conteúdos com níveis de idiotia tão elevados. As emissões regulares teriam início no ano seguinte.

Em 1977, a RTP emite “Gabriela,” a primeira telenovela brasileira a atravessar o Atlântico, baseada num romance de Jorge Amado. O sucesso foi de tal ordem que os portugueses chegaram ao ponto de ajustar os seus hábitos ao horário de cada capítulo. Vários economistas apontam mesmo como motivo do atraso estrutural do país o facto de os governantes, intelectuais e forças produtivas responsáveis por reabilitar Portugal após a Revolução de Abril negligenciarem as suas obrigações para descobrir o que tinha o Dr. Mundinho (José Wilker) a dizer de tão importante ao Coronel Ramiro Bastos (Paulo Gracindo).

A taxa cobrada aos proprietários de aparelhos de televisão para subsidiar a televisão pública foi abolida em 1991. Ao longo da década seguinte e até aos nossos dias, muitos sugeriram que a taxa fosse reposta mas como pagamento por evitar que a RTP fosse transmitida para suas casas. A ideia permanece no ar.

Em 1992, arrancam as emissões da SIC, primeira estação de televisão privada, a que se seguiria no ano seguinte a TVI. A SIC depressa passou a dominar o mercado televisivo, usando uma fórmula secreta que permitia converter dejectos animais em formatos televisivos, fórmula que seria mais tarde adoptada pela TVI, que não tardou a abandonar a inspiração religiosa original pela actual inspiração do intestino grosso.

A televisão é hoje o principal meio de comunicação em Portugal e em todo o planeta, merecendo o epíteto de “caixinha que mudou o mundo” e apesar de essa posição poder estar ameaçada pela emergência da internet. No entanto, apesar de tudo, a intenção original de ampliar as agradáveis sensações proporcionadas pela contemplação de um aquário de peixes nunca foi atingida.

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *