Toucinho do Céu

honeyQueridos leitores e leitoras,

Antes de mais, quero pedir-vos desculpa por me ter ausentado durante estas semanas. Fui de (mais que merecidas!) férias, tratar do corpo e da alma, para o Algarve. Fui, sendo mais concreta, para Lagos pela segunda vez e devo dizer que adorei…

Já tinha estado em Lagos na minha viagem de finalistas, quando concluí o 12º ano (na altura, não era toda a gente que tirava o 12º ano, pelo menos na vila onde nasci e estudei). Na época houve um grupo (os betinhos claro está) que preferiu ir para Lloret del Mar mas eu nunca tinha ido ao Algarve – também nunca tinha ido a Espanha tirando Badajoz mas nem conta porque, por acaso, até foi por engano que nos metemos na auto-estrada. Outra razão que me fez optar por Lagos foi porque nessa época eu ainda estava decidida a ser recepcionista num hotel e até ia tirar o curso profissional de técnica de turismo ou hotelaria e achava o máximo o slogan que fazia furor em 96 “Vá para fora cá dentro”.  Aliás, ainda hoje não saiu de moda como todas as boas ideias nunca saem e transformam-se em clássicos que atravessam gerações e gerações…

Enfim. Nesse ano eu fui para Lagos com um grupo de amigas. Aliás, “amigas”. Já se sabe como é. Naquelas idades, quanto muito há uma ou outra que se safa e em quem podemos realmente confiar. O resto é terreno minado, como costumo dizer. Ainda por cima para uma mulher como eu, que sempre me dei muito melhor com os rapazes e ainda hoje os meus grandes amigos são homens sem papas na língua e sem aquelas atitudes que implicam com o meu sistema nervoso sensível. Portanto, nessa época passei uma semana em Lagos assim-assim, as companhias não eram tipo um best of mas chegava perfeitamente para me divertir nas discotecas e nos night clubs, bares e esplanadas – isso foi o melhor da festa! Treinei imenso o meu inglês com os turistas que são de uma simpatia fora do normal…aprendi imenso…em todos os sentidos.

Desta vez foi ainda melhor. Para já, foram logo duas semanas e não foi numa pousada da juventude mas sim, num hotel es-pec-ta-cu-lar! Se tivesse de resumir estas férias numa palavra, seria “Romantismo”. Foi a primeira vez que eu e o meu namorado fomos para fora durante tanto tempo. Ele surpreendeu-me imenso, pois regra geral ele nem é de manifestar assim os seus sentimentos. Uma coisa que aprendi é que as pessoas têm sempre facetas escondidas, há sempre um lado que preferimos mostrar só a certas pessoas e em determinados contextos especiais… Por acaso eu nem sou tanto assim pois procuro ser o mais transparente possível nem que me magoe muitas vezes com o meu feitio. Mas o meu namorado é muito reservado e assim tímido às vezes e tudo. Só que desta vez fez-me e disse-me coisas incríveis! Os opostos realmente tendem a atrair-se, tanto que pessoas muito muito parecidas raramente têm futuro como casal. Entre as coisas maravilhosas que experienciei estão os jantares meio diferentes e com aquele clima que parece só haver na ficção (fondue de chocolate e morangos, espumante do bom, camarão tigre ao molho e tostinhas especiais muito fininhas e com ervas aromáticas), passeios na praia de mãos dadas…os dois vestidos de branco o que realça o bronze como sabem…até houve um dia em que dançámos um bocadinho mesmo sem música nem nada…

Bem…estou mesmo in love. Tanto que passo o tempo todo a suspirar!

Como sabem, eu adoro pedir e receber as vossas opiniões (acho que a internet nem faz sentido sem estas trocas de ideias, é a minha opinião) e por isso queria desabafar com vocês. A questão é que, desde que me conheço, que gostava de usar uma aliança de namoro, acho que o momento de receber o anel, por si só, vale tudo. Amo de paixão. Só que parece que é uma moda que caiu em desuso, não se vê tanto e tenho algum receio que já não fique assim tão bem, ainda para mais num casal como nós, que somos modernos. O que é que vocês acham das alianças de namoro? Ainda tem algum jeito usá-las?

Ansiosamente à espera dos vossos conselhos,

Jessica Honey

6 Comentários

  1. Se é verdade o que dizem, que os homens interessantes já estão ocupados ou são gays, eu evitava que ele chamasse muito a atenção. Mas lá que uma aliança de comprometido é romântico, lá isso é.

  2. Há coisas muito piores. Vê lá primeiro se não és alérgica. :)))
    mas se resististe a tudo isso que nos contas… não deves ser! :)

  3. poças ás veses concordo bués cnotigo honey

  4. mais-uma-catarina diz:

    Ai Honey Honey, que sortuda hein! Força com essa coisa da aliança, aqui o povo está contigo ;)

  5. Honey, esta idéia está um bocadito ultrapassada, mas se queres mesmo…why not?;)

  6. António Nónimo diz:

    A cada um o seu gosto. Se te faz sentir bem e ele também, porque não?

    Assim, como assim, não é propriamente troca de casais, pois não?

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *