Toucinho do Céu

honeyOlá a todos.

Estou aqui com uma carrada de nervos em cima porque, sinceramente, não tenho grandes novidades para vos contar. Nem grandes, nem pequenas. Ultimamente, não aconteceu nada de jeito na minha vida. E eu tenho andado mesmo muito preocupada. Mas tenho de desabafar e de escrever e de falar o mais possível sobre isto – sobre o nada que acontece na minha vida, de há uns tempos para cá – senão dou em doida. Já me disseram para eu tomar qualquer coisa para me ajudar a pensar menos, mas eu simplesmente odeio esta moda parva de ir a correr para a farmácia aviar uma receita de Xanax só porque nem tudo são rosas.

Lembram-se da última crónica que escrevi? Sobre o meu namorado? Pois é. Entretanto foi tudo ficando cada vez pior. Aliás, voltou exactamente ao que era, antes das férias. Não me posso enganar – eu nunca fui feliz com um homem mais do que quatro ou cinco horas – tirando em períodos de férias, fins-de-semana prolongados e um feriado ou outro. É triste mas é esta a verdade. Às vezes a culpa é mesmo minha, que os canso quando sou picuinhas ou mimada ou cheia de inseguranças parvas. Ainda assim creio que tenho melhorado bastante. Hoje, considero-me uma mulher cheia de força para o que der e vier e a minha visão da vida foi-se transformando num caleidoscópio colorido – quando dei conta disto fui imediatamente à Imaginarium comprar um, que de vez em quando me anda a rebolar na mala. Pronto.

Agora os homens, pelo menos aqueles em quem tenho esbarrado, são simplesmente uma seca descomunal. E digo isto embora até tenha gostado de alguns, posso dizê-lo. Há um ou outro de que me lembro com ternura e tenho até muito boas memórias e momentos kodak para mais tarde recordar. Só que não deixam de ser uma grande seca. Parece que não desenvolvem, não sei.

Os homens com quem já andei metida até hoje são assim meio panhonhas. Por fora, são quase sempre pêssegos muito grandes e aveludados, não há gaja que não lhe queira afinfar as unhas, mas depois é uma falta de frutose que até mete dó e só comidos com muita fome é que realmente valem alguma coisa (por favor, não me levem a mal, estou só a falar no bom sentido, de conversar e ter bons momentos quando vamos à discoteca ou assim).

Já ouvi dizer que as pessoas em geral têm uma predisposição para gostar de certos géneros. Tenho uma amiga que é louca por urbano-depressivos, outra que parece que é toda olhos para surfistas e outra que parece que só atina com homens casados. Já eu parece que fui talhada para levar com atados, daqueles que à primeira vista são até sexys e orientados, mas depois revelam-se UMA SECA. É só o que me ocorre. Booooooring.

Acho que vou mesmo acabar com ele. Não dá mais. Não falamos a mesma linguagem e nem dançamos da mesma maneira. Ele odeia Júlio Eglesias. Ele recusa-se a ir jantar ao Tailandês. Ele só gosta da Playstation. Entramos no Continente e ele vai logo para a secção automóvel. Ele adora ouvir-me mas nunca diz nada de jeito. Ele é horrível, pronto, (olhem, saiu-me, está dito).

O que me atormenta é que não é a primeira, nem a segunda, nem a terceira vez que isto me acontece. Será que o meu destino é morrer de tédio com os homens desta vida? Será que o problema é meu?

A minha mãe acha que eu por ser muito bonita e inteligente e como tenho sucesso em várias áreas da minha vida, causei alguma inveja e posso estar com algum “mau-olhado”. Acho estas coisas um parvoíce de todo o tamanho, mas estou tão confusa que já não sei o que é certo ou errado.

Acham que devo gastar 80 euros numa consulta astrológica? Ou gasto só 50 e faço uma limpeza energética? Não sei o que devo fazer. Mas sei que faço quase tudo o que for preciso para encontrar por uma vez na vida um homem como nos filmes. Não estou desesperada, mas estou quase, caramba!

Alguém tem alguma experiência ou conhece alguém amigo de alguém ou primo de alguém que se safou no mundo esotérico?

13 Comentários

  1. Se calhar ainda encontrou um homem, só tem encontrado miúdos. Mas com o avançar da sua idade vai perceber que a embalagem é apenas mais um atributo, que tem a sua importância mas não é definitivo. Quando chegar a este estágio o mundo é seu.

    Mas já lhe disse uma vez e volto a repetir, os homens interessantes ou estão casados ou são gays.

    • Jéssica Doce diz:

      mas é que não duvide! isso atormenta-me tanto que estou capaz de me suicidar.

      • António Nónimo diz:

        Não te suicides, mulher.

        Um homem casado pode sempre divorciar-se. E um gay pode sempre virar para o outro lado.

        Ou o homem casado virar gay e o gay casar-se…

        Nos tempos que correm já não digo nada.

        • Em relação aos gays, é mais fácil casarem-se (diz o Sócrates e o Louçâ) do que alterarem a orientação.

      • :)
        Apenas basta alterar o target. Mas não se mate, já viu o trabalheira que dá morrer?

  2. António Nónimo diz:

    Pá, se precisares de um homem, estou cá eu.

    Sempre disposto a ajudar no que for preciso.

    • Jéssica Doce diz:

      obrigada Sr. António.
      Por hora (ainda) estou servida com este mongo…

  3. Olha, Jéssica, um conselho: esquece os homens (em geral) e o caleidoscópio da Imaginarium
    e gasta os teus 80 euros noutro tipo de “brinquedos”, daqueles mais adultos…
    (olha, saiu-me!)

    ;)

    • Jéssica Doce diz:

      olá Catarina (posso tratar-te por tu? fico mais à vontade)
      já tenho alguns…um dia conto melhor sobre o curso de pompoar que fiz e tudo!

  4. Lembro-me à uns séculos atrás de se usar os menires de pedra, para em torno de um ritual purgar literalmente os homems de algum sangue. Claro está que esta ligeira purga é proporcional à atadez do individuo em questão, tanto maior quanto a sua pacatez e pouco-sal. Enfim coisa que eu por vezes tenho alguma desconfiança.
    Nos dias de hoje enfia-lhe uma pastilha de exctasy pelo anûs, minha cara amiga.

    Um leitor atento a toda esta inépcia.

    ZePovinho (aka ruipb)

    • Jéssica Doce diz:

      Caro Sr. Rui Zé,

      eu já tive alguns problemas com drogas pelo que prefiro manter-me afastada desses hábitos.
      anyway, muito obrigada pelo conselho ;)

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *