Processo Casa Pia poderá não estar concluído antes do fim do mundo previsto pelo calendário maia

122-doomsday2012_zqn5Cinco anos depois do início de um dos processos mais polémicos na história da justiça portuguesa, os analistas não rejeitam a possibilidade de não haver uma conclusão antes do fim do mundo que, como se sabe, foi previsto pelo calendário maia para Dezembro de 2012. Não se trata da primeira previsão apocalíptica deste género, mas, desta vez, temos um filme-catástrofe de grande orçamento estreado poucos anos antes da data, o que garante fiabilidade (faria mais sentido estreá-lo na véspera do armagedão, mas é difícil focar os projectores de cinema com o planeta a implodir).

A demora, explicada por alguns pela ineficácia da máquina judicial e, por outros, pela sabotagem de duendes devoradores de autos, poderá levar também outros processos a ficar sem solução antes do fim do mundo, tais como o processo Face Oculta, o processo Apito Dourado ou os menos célebres, mas com designação igualmente colorida,  processos Ceroulas na Mão e Aqui Há Gato.

O ministro da Justiça, Alberto Martins, não se mostrou alarmado e garantiu ter uma solução, afirmando que a partilharia depois de fazer “um chichizinho rápido”. Depois de cinco horas à espera do seu regresso, a Inépcia acabou por desistir e pediu um comentário alternativo ao procurador-geral da República, Pinto Monteiro, que levantou a possibilidade de Portugal pedir um adiamento do apocalipse para poder concluir os seus processos judiciais pendentes, bastando um período entre 300 e 2740 anos.

Jorge Ritto, um dos arguidos no processo Casa Pia e recentemente nomeado embaixador de Portugal na Disneylândia, considera a demora lamentável  e espera um reconhecimento célere da sua inocência para poder voltar a dedicar-se com afinco às suas paixões pela diplomacia, pelas artes e por rabinhos tenros de menino. Para Pokomchi Jakaltek, presidente da Associação Cultural Luso-Maia (ao contrário do que muitos pensam, os maias não se extinguiram, vivendo todos no mesmo T2 em Loures por motivos históricos que não interessa referir), a preocupação não faz sentido porque, apesar de a justiça portuguesa ser realmente demasiado lenta, o calendário maia apenas termina a contagem dos anos em 2012 porque os seus antepassados deixaram de o actualizar e começaram a usar os calendários de mulheres nuas trazidos pelos conquistadores espanhóis.

3 Comentários

  1. ANTONIO RODRIGUES NETO diz:

    olá, com certeza nao devemos falar claramente sobre o assunto, há indecisão em todos os lugares do mundo, conselhos secretos decidem, agora, o nosso destino…e pelo que tudo indica nao será nada bom. vejo os sinais e espero, nao ha muito o que eu possa fazer a nao ser salvar a minha casa, adoraria ter ideologias mais nobres por que lutar, mas… Alguém sabe o que fazer quando se estiver no meio de uma multidao cega e desgovernada, no “estourar da boiada”? Pregar o apocalipse seria triste perigoso… mas, veremos como se comporta o ser humano com fome, muita fome. com sede, muita sede, e sem nenhuma luz.
    a paz esteja convosco.

  2. Arsénico Faria diz:

    Confirmo!!!!

    Sendo eu morador de Loures, terra de futuro (slogan promocional usado, pela camara municipal, quando ainda alguem acreditava haver futuro), confirmo que depois ser anunciado que vamos ter aqui:

    O hospital da Zona Norte (a primeira pedra foi lançada a pelo menos 15 anos e desde ai parece que as únicas pedras lançadas foram por mim e em direcção à cabeça do nelito);

    De termos um IKEA a acabar de ser construido,

    Dois Hipermercados Continente (um deles possivelmente inserido no shooping mais feio do planeta (se é que os há bonitos)), um feira nova e tres pingos doces num raio de 4 km.

    A presença dos Maias, já recenseados e vontantes na freguesia da apelação, vem confirmar que somos uma Terra de Futuro!!!!

    Felizes os que se podem orgulhar de viver num sitio com estas maravilhas :)

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *