O desporto rei

carvalhumbaO desporto a que habitualmente se chama “futebol” tem como designação oficial “futebol de associação” para distinguir de outros futebóis que existem pelo mundo fora (o futebol americano, australiano, gaélico, o “rugby football” ou o pouco divulgado, mas sempre emocionante, futebol-bosteiro, praticado na Indochina pelos mais habilidosos pontapeadores de estrume daquela parte do mundo).

Herdeiro de uma longuíssima tradição histórica de jogos que envolviam pontapear objectos e correr atrás deles, quer os objectos fossem esferas de materiais variados ou a cabeça de gente com quem não se simpatizasse (prática cujo regresso é defendido por muitos entusiastas), o futebol tal como o conhecemos teve as suas regras definidas em Inglaterra durante o século XIX. A ideia partiu de um grupo de mulheres de Cambridge que, fartas dos avanços sexuais constantes dos respectivos maridos, decidiram criar um passatempo alternativo que os ocupasse, gastando-lhes as reservas de energia, e permitindo às esposas dedicarem-se a actividades mais aprazíveis como, por exemplo, a caridade, a pastelaria e as orgias de natureza sáfica.

Depressa o novo desporto se espalhou pelo mundo e é hoje praticado em todo o globo, sendo indiscutível o seu estatuto como desporto mais popular do planeta. Os únicos países onde a popularidade do futebol é contestada por outros desportos são habitados por povos que nunca conseguiram perceber o interesse de ver um grupo de marmanjos a correr atrás de uma bola, preferindo dedicar a sua atenção a outros grupos de marmanjos batendo em bolas com paus ou correndo de um lado para o outro como uma cambada de amélias desvairadas e equipadas com capacetes que protegem as suas frágeis moleirinhas.

Actualmente, o futebol é regido pela FIFA (Fédération Internationale de Football Association), que deveria ter-se chamado “Fédération Unifiée de Football Association” mas teve de alterar o nome para não melindrar as criadoras do jogo e o seu direito à diferença. Desde 1930, e de forma mais ou menos ininterrupta, tem lugar o Campeonato Mundial, torneio que envolve equipas de todo o mundo e cujo principal objectivo, em vez de apurar qual a melhor equipa de um determinado período, é desviar a atenção mediática do grande festival de arremesso de cachorrinhos contra lâminas rotativas que decorre na mesma altura e que seria, sem dúvida, alvo de grande contestação.

A simplicidade das regras é um dos factores que explica a popularidade do futebol. Basicamente, o objectivo do jogo é introduzir a bola dentro da baliza do adversário sem lhe tocar com os braços ou as mãos. O único jogador autorizado a fazê-lo é o guarda-redes dentro da grande área ou um jogador de campo em qualquer zona do terreno desde que o árbitro tenha sido previamente “sensibilizado” para não reparar neste tipo de falhas quando cometidas por uma das equipas. O vencedor de um desafio é a equipa que marcar mais golos durante os 90 minutos ou, no caso do futebol em campo minado que se joga na República Democrática do Congo, a equipa com mais jogadores vivos.

6 Comentários

  1. No caso da FUFA “unifiée” deve-se escrever assim e não de outra maneira! De resto muito bom texto!

  2. Para quem não percebe nada de futebol, este texto parece-me bastante credível. :)

    Quem é o marmanjo no retrato?

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *