Telefobia

Quando se soube que a SIC preparava uma série de vampiros, muita gente terá desejado que o resultado não fosse patético. Depois, percebendo o disparate, terão corrigido. Claro que seria patético. Afinal… Desculpem. Estou a sentir uma pontada feroz de déjà-vu. Eu não fiz já isto há muito pouco tempo? Ah. Claro. A outra série de vampiros era da TVI, esta é a da SIC (ficamos à espera da série de vampiros da RTP, mas é pouco provável que surja, levando em conta a quantidade de gente a vampirizar os fundos públicos que sustentam a empresa e que poderia ficar melindrada). A coincidência temática não é exclusiva dos dois canais. Se os vampiros estão na moda, não surpreende que se façam séries televisivas para capitalizar enquanto o vento não muda. Nem sequer surpreende que as duas tenham vampiros adolescentes como protagonistas. Se acham que vou começar para aqui a insinuar que a SIC copiou a sua Lua Vermelha do Destino Imortal da TVI, estreado na semana anterior, enganam-se. Se é isso que esperam, podem ir bater a outro caixão. Até porque a série da TVI é a única produção recente sobre vampiros que Lua Vermelha não copia, não se percebendo bem se pensaram que ninguém repararia no plágio ou se o descaramento é grande a esse ponto.

Tenho de confessar que cheguei a ter esperanças. Ou melhor, não. Estou a mentir. Nunca tive esperanças nenhumas, mas permitam-me que minta com os dentes que tenho (são mais ou menos 18) por motivos de liberdade criativa. O genérico até tem uma recriação da Morte ao Sol dos GNR, o que revela espírito. Mas não tarda a aparecer este senhor. Se é o outro? O coiso daqueles filmes terríveis baseados naqueles livros asquerosos para jovenzinhas entretendo-se à espera do primeiro ciclo menstrual? Não. É parecido, o cabelo, a pose e o vestuário são fotocópias esmeradas, mas este rapaz, de seu nome Rui Porto Nunes, consegue ser melhor actor que Robert Pattinson. Não me interpretem mal. É terrível e o mais perto que poderia aproximar-se da representação profissional num país com vergonha seria como cozinheiro de pipocas num cinema, mas, mesmo assim, é melhor por demérito alheio.

O elemento feminino do par romântico inter-espécies também faz lembrar a sua congénere do grande ecrã. Além da semelhança física e do nome, partilha com ela este bonito ar de pessoa medicada em excesso.

E também é salva pelo rapaz bonito, misterioso e pouco sociável (que ninguém suspeita ser um vampiro), usando este os seus poderes não para travar um carro desgovernado, mas para interceptar uma bola de râguebi que ameaçava despenteá-la com violência.

Mais tarde, na cantina, os três vampiros juvenis reúnem-se para dois dedos de conversa animada e para sorver as suas garrafas de néctar “frutos tropicais e A Rh+” da Compal. Isto é um conceito original, certo? Nos tais filmes, não há nada disto. Pois… É verdade que há uma série televisiva (muito melhor do que os filmes e baseada em livros que não têm comparação possível) onde os vampiros bebem sangue engarrafado como se fosse limonada. Mas é de louvar. Se o objectivo é copiar, que se copie de alguma coisa decente. Ladrão que rouba ladrão pode ter cem anos de perdão, mas merda copiada de merda conseguirá apenas reforçar o cheiro.

Os vampiros não podem apelar a toda a gente e é preciso oferecer alguma coisa alternativa para diversificar os públicos. Um toque genial foi a equipa de voleibol do colégio (o voleibol é, efectivamente, o desporto colectivo feminino em que as jogadoras usam calções mais curtos), posando aqui para a câmara. Estamos convosco, Lolitas Sport Clube. São o sonho de qualquer perverso.

Ou de quase qualquer perverso. Para os outros, há encantos de outro tipo. Um destes jovens foi forçado a apanhar um sabonete molhado caído ao chão logo a seguir. Tentem descobrir qual foi.

Por fim, a comparação inevitável. Afinal, qual das duas séries é melhor? A da TVI ou a da SIC? Nenhuma delas. O qualificativo não se aplica. Qual é pior? Isso é outra conversa. A verdade é que estão as duas muito próximas. Voltando ao vocabulário de esgoto a que é muito difícil escapar, é como pisar tipos de excremento diferentes com cada pé. Pode haver uma diferença muito subtil de cheiros, mas ninguém quer saber. Talvez Destino Imortal tenha o mérito de tentar ser original (mesmo caindo na estupidez completa) e de possuir mais momentos de comédia involuntária. Além do plágio descarado, Lua Vermelha não tem mais nada de memorável…

… além da prestação dramática de Merche Romero, claro.

20 Comentários

  1. Eu gosto da serie Lua Vermelha.

    A minha personagem perferida e mais gira para mim e o Afonso.

    Afonso es muito bom actor, muito bom vampiro, muito mas muito giro. <3

    Afonso tu es muito sexy, muito gato.

    I LOVE YOU <3

    <3 I LOVE YOU

    I LOVE YOU <3

  2. Parece oficial, a RTP tem uma série de vampiros.
    E a 2 também, a apresentadora da Câmara Clara é o vampiro mais bem interpretado dos últimos 20 anos.
    Melhor só mesmo o Bela Lugosi e o Sinbad (ou quem quer que seja o Blackula)

    • R. Carreira diz:

      A Paula Moura Pinheiro? Bem me parecia que a tinha visto com a mesma cara num programa de 1963 na RTP Memória. Fui ver e tudo. O senhor chamava-se William Marshall. Já morreu. E não voltou a aparecer, que se saiba.

  3. Luís Teixeira diz:

    Eu fiquei algo melindrado com este review. É um facto que esta ”série” é uma merda; mas não é legitimo dizer que é uma cópia descarada do filme. É até uma grande injustiça, porque é bastante claro que o problema da SIC não é falta de criatividade/originalidade ou até de vergonha, mas sim de timing. Volta a acontecer com esta série o que aconteceu com a memorável novela da SIC ”Vingança”,(que foi copiada por Alexandre Dumas para escrever a obra ”Conde de Monte Cristo”, que foi publicada em 1844 e mais tarde adaptada para os cinemas); que se tivesse passado nos ecrãs da SIC quando foi pensada, não teria sido plagiada. E até posso dizer que o original é bastante melhor, a cópia de Alexandre Dumas retirou toda a intensidade do drama de ”Vingança”. O mesmo aconteceu com esta ”série”, portanto posso dizer que estou completamente solidário com a produção da SIC, e espero que um dia lhe reconheçam todo o valor que têm.

  4. serão efeitos secundários da vacina para a pseudo perigosa e extremamente mortal gripe A?

  5. Onde é que anda a Buffy quando é preciso?

  6. Afonso Henriques diz:

    Sem esquecer a nova série vampiresca com o Castelo-Branco e o Claúdio Ramos que se vai chamar “chupa-mos”

  7. É gay e não é pouco!

  8. A versão da RTP de vampiros irá chamar-se DANÇA COMIGO E COM O VAMPIRO, e será diario; depois terá uma vez por semana GRANDE ENTREVISTA COM O VAMPIRO, e um concurso semanal JOGO DUPLO VAMPIRO, em que o Malato faz o papel de um vampiro gay

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *