Grupo de portugueses reúne-se para acompanhar presidenciais americanas mas acaba a ver Casa dos Segredos

Um grupo de amigos e colegas de trabalho movido pelo interesse comum pela atualidade noticiosa internacional e pela consciência da importância global da escolha do presidente americano decidiu reunir-se na residência de um deles para passar a noite em claro a acompanhar em direto a evolução dos resultados. “A ideia foi repetir o que já fazemos com a entrega dos Óscares”, explicou um dos membros do grupo. “Trazemos comida e bebida e vamos vibrando com a emoção dos acontecimentos. Desta vez, resolvemos alargar a fórmula a um evento muito mais relevante, sobretudo neste período conturbado que o nosso país atravessa e com a necessidade de todos desenvolvermos consciência política.” Mas nem tudo correu bem. Algures entre o apuramento dos resultados no Novo México e no Colorado, o tédio levou a melhor e decidiram fazer uma pausa na sua elevação cívica e sintonizar o canal que transmite imagens do reality-show “Casa dos Segredos” vinte e quatro horas por dia. Quando deram por isso, tinham passado várias horas a assistir aos esforços de Petra para cortar os pulsos com uma escova de dentes e ao acasalamento entre Rúben e Tatiana e a vitória de Barack Obama já estava decidida. O pior veio depois. Terem de partir ensonados para os empregos respetivos e serem obrigados a fingir a superioridade moral almejada perante os colegas que não deixaram que a eleição lhes tirasse o sono.

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *