Autoclismo de Bruno de Carvalho é minúsculo

SPORTING B 2012/13

Depois de o presidente do Sporting ter deixado claro em declarações recentes que apenas a evacuação de sólidos supera o futebol na sua lista de interesses, a inÉpcia está em condições de avançar que o autoclismo de Bruno de Carvalho está muito aquém das dimensões generosas que exige ao futuro presidente da Liga. A informação foi obtida durante momento de jornalismo do bom em que enviámos um elemento à moradia da família “de Carvalho” para entregar uma piza de atum, cogumelos e extra queijo com base em ouro maciço. Seguiu-se um pedido para usar a retrete que, apesar de extemporâneo, obteve resposta positiva.

Já no interior do sumptuoso lavabo, foi possível verificar que, sobre a sanita decorada com esmeraldas do mais puro verde, o autoclismo pouco maior era que uma garrafa de litro e meio. Questionado sobre o facto, o proprietário explicou que não era necessário maior volume já que o processo digestivo de “pessoas de um certo nível social” funciona de forma diferente. “Saem apenas uns gramas de uma substância comparável em textura a flocos de Nestum pouco diluídos e um vapor que cheira a flores campestres e é bastante agradável,” explicou o dirigente leonino.

Refira-se ainda que, no momento de pagar a piza, Bruno de Carvalho insistiu em saldar a dívida com bilhetes de autocarro usados da sua extensa coleção, alegando que os três módulos da Carris picados em 1997 possuíam valor monetário mais que suficiente.

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *