Reforma do estado português encontrada em túmulo egípcio da 5ª dinastia

Entrance to the pyramid of Userkaf

Um grupo de arqueólogos eslovenos desenterrou hoje a mítica reforma do estado português, prometida desde a vinda da troica, no túmulo de um faraó da Quinta dinastia. O artefacto encontrava-se intacto, ainda que bastante empoeirado, numa arca de madeira pintada juntamente com os diplomas de José Sócrates e Miguel Relvas, uma réplica da bomba que matou Sá Carneiro e a múmia do sobrinho taxista de Isaltino Morais.

Ao ser informado, Pedro Passos Coelho não manifestou qualquer agrado por estar finalmente localizada uma reforma que prometeu e que nunca mais ninguém viu. Antes pelo contrário. “É preciso fazer testes antes de começarmos a apregoar que se encontrou isto ou aquilo”, afirmou. “Não quero falar mal de outros estados-membros da União Europeia, mas toda a gente sabe que os eslovenos são uns aldrabões nojentos.”

Por enquanto, não se sabe como a reforma do estado foi parar ao túmulo do faraó Userkaf, que terá morrido por volta do anos 2487 a.C., mas uma das paredes encontra-se decorada com hieróglifos de louvor ao rigor e visão estratégica dos governos de Cavaco Silva. Indício ou simples coincidência?

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *