Silêncio de Paulo Portas deve-se à promoção dos vistos “platinum”

783263

O vice-primeiro-ministro não se tem mostrado muito participativo no debate em torno da polémica dos vistos “gold” mas por um motivo válido. Portas encontra-se em périplo pela selva colombiana, divulgando os novos vistos “platinum” junto de agricultores ricos daquele país sul-americano, grande produtor de café e de mais nenhum produto que venha agora ao caso.

“Tem sido uma viagem muito produtiva”, afirmou o número dois do governo. “Os novos vistos têm despertado grande interesse e a paisagem é belíssima, apesar de haver um misterioso pó branco que se pega a tudo. Deve haver uma fábrica de farinhas a favor do vento.” Após prestar estas declarações, Paulo Portas iniciou a segunda maratona do dia, antes de escrever cinco volumes de memórias apenas com repetições da palavra “ouriço” e de deitar abaixo uma árvore usando os dentes.

Os vistos “platinum”, que em breve trarão para Portugal vários agricultores colombianos endinheirados, são exatamente iguais aos vistos “gold” mas mais caros. O potencial para salvar a economia mantém-se inalterado.

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *