Passos Coelho explica que nem todos os políticos são iguais porque alguns não se deixam apanhar

pol-18528866-ddcb

Reunido com outras individualidades do PSD no pavilhão de caça da mansão de férias de Dias Loureiro para celebrar a primeira comunhão de Miguel Relvas, o líder do maior partido da coligação governamental recordou aos portugueses que nem todos os políticos são iguais, uma vez que se dividem em “os que se deixam apanhar” e “os que não se deixam apanhar”.

E a distinção entre uns e outros está, em sua opinião, dependente de “pequenos pormenores”. “Pode ser um simples ‘não me lembro’ proferido no momento certo”, explicou. “Ou, como exemplificou o Presidente da República quando o questionaram sobre as ações da SLN, um ‘não falo sobre esse assunto’ articulado com convicção.”

Confrontado com a possibilidade de fazer estas afirmações como comentário velado a um tema recente da atualidade noticiosa envolvendo um ex-governante tornado comentador televisivo, Passos Coelho deixou claro que não mas não pôde desenvolver porque Marques Mendes sofreu um desmaio e precisou de assistência.

Um comentário

  1. Jaime Ferreira diz:

    Logo este aldrabão que se esqueceu que recebeu 150 mil…espera-lhe pela volta,,, porque a Tecnoforma ainda vai dar que falar…esta coisa do BES vai despoletar muita coisa.

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *