Amigo e motorista de Sócrates presos numa caixa de fósforos

Welthoelzer_DZMG

Carlos Santos Silva e João Perna, presos preventivamente no âmbito da Operação Marquês, passam os seus dias dentro de uma caixa de fósforos no bolso de um inspetor da Polícia Judiciária em condições consideradas desumanas.

Os dois suspeitos foram transferidos de uma cela partilhada para a caixa de fósforos por motivos relacionados com a necessidade de impermeabilizar a sua cela para deter preventivamente um tamboril que se suspeita ter transportado grandes quantias de dinheiro para José Sócrates, entre Peniche e Lisboa.

Receia-se que a situação dos dois detidos se agrave mais ainda já que o inspetor que os aloja no bolso pondera deixar de fumar e, se tal se concretizar, deixará de ter motivo para transportar caixas de fósforos, forçando a transferência de Santos Silva e Perna para o interior de uma lata de sardinhas em tomate partilhada com dez outros presos preventivos.

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *