RTP terá ETAR para processar opiniões de José Rodrigues dos Santos

maxresdefault

Mantendo a determinação em prestar um serviço público de qualidade cada vez maior, a RTP pretende construir uma ETAR nas suas instalações que, além de tratar os esgotos produzidos pelos funcionários, terá uma unidade dedicada em exclusivo ao processamento das opiniões de José Rodrigues dos Santos acerca dos povos que são desonestos, fanáticos ou apenas pouco limpos de forma generalizada.

A estação de tratamento não será construída a tempo de processar as opiniões do jornalista e escritor acerca do povo grego veiculadas na sua cobertura das eleições legislativas naquele país de gente manifestamente fedorenta e aldrabona. “Para muita gente, poderá parecer que estou a mascarar os meus preconceitos múltiplos como jornalismo”, afirmou Zezinho, “mas, quando digo que muitos dos gregos que passam em determinada rua são burlões, houve uma investigação prévia e recolheram-se factos que permitiram chegar a essa conclusão. Mesmo que tenha extraído os factos todos do meu próprio ânus.”

José Rodrigues dos Santos saltou para o estrelato jornalístico aquando da primeira Guerra do Golfo, é autor de vários romances de sucesso e possuidor de uma pila de proporções anacondescas que lhe segreda coisas e o manda praticar o mal.

Um comentário

  1. Os cúmunas que vão mas é trabalhar!

    Se o cúmunismo fosse bom não andavam sempre à espera de subsídios para viver à conta dos porcos capitalistas.

    Cambada de traidores, não se importaram de trair a pátria e entregar as ex-províncias ultramarinas de mão beijada à URSS… contribuindo para a guerra civil que se seguiu e ceifou centenas de milhar de africanos. Não chegam aos calcanhares do Shalavar. Ao menos esse era patriota e de ladrão não o podem acusar.

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *