Se António Costa não tivesse dito que o país estava melhor que há quatro anos, Passos Coelho não se lembraria

Jornadas Parlamentares PSD/CDS

O primeiro-ministro expressou a sua gratidão ao líder socialista por ter recordado que a situação do país melhorou durante o seu mandato, algo de que não teria conseguido lembrar-se sozinho por culpa dos graves problemas de memória que o têm afetado.

Recorde-se que Passos Coelho começou por esquecer o dinheiro recebido da Tecnoforma enquanto desempenhava funções de deputado, esquecendo-se em seguida se exercera essas funções com ou sem regime de exclusividade e, agora, esquecendo uma dívida à Segurança Social. No passado, merecerá destaque também a nomeação de Miguel Relvas como ministro, esquecendo tratar-se de uma pessoa nada compatível com o desempenho de qualquer cargo sério.

Acerca da dívida à Segurança Social, o primeiro-ministro retira importância ao esquecimento e acrescenta que não sabia se estava ou não obrigado a fazer o pagamento. Mas dá uma garantia aos portugueses: “A minha memória pode parecer um queijo suíço e posso não saber que pagamentos são ou não obrigatórios, mas sei muito bem o que é a Segurança Social. É aquela coisa cara que andamos a tentar eliminar aos poucos.”

António Costa foi contactado para comentar, mas recusou-se a fazê-lo, dizendo que não volta a abrir a boca até ao início oficial da campanha eleitoral.

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *