Quenianos vencem peregrinação a Fátima

runner-cools-himself-water-during-men039s-london-marathon

De forma nada surpreendente, a peregrinação a Fátima deste ano foi dominada pelos atletas quenianos, tanto nas categorias masculina e feminina como nas categorias estropiados e doentes do fígado. O vencedor foi Moses Kipkumba, que chegou ao recinto do santuário dois dias antes do início da procissão das velas, estabelecendo assim o novo recorde da prova.

O segundo, terceiro e quarto lugares pertenceram também a quenianos, seguindo-se o etíope Addisu Lembere em quinto, que começou por participar numa maratona em Salamanca e virou à direita em vez de virar à esquerda. Na competição feminina, os portugueses quase conseguiam chegar ao pódio, com Dona Etelvina Gebrselassie, peregrina de Lamego, a chegar na quarta posição para agradecer à Virgem a recuperação plena das suas rótulas, sendo imediatamente internada depois de cortar a meta para lhe serem amputadas as duas pernas.

Os atletas quenianos, que partiram de Nairóbi, ficaram um pouco surpreendidos pela fraca concorrência. A vencedora da prova feminina, Alice Miwombe, mostrou conhecer bem os méritos dos fundistas portugueses, não percebendo por que razão a maior parte dos atletas que ultrapassou pelo caminho vinham a passo ou mesmo de joelhos, rezando o terço e parando para comer, dormir e curar bolhas nos pés.

Os vencedores foram premiados com órgãos em cera, imagens benzidas dos pastorinhos e retratos de Jesus Cristo que abrem e fecham os olhos, prometendo nunca mais voltar.

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *