Passos Coelho acusa comunicação social de criar mito da sua participação na guerra de Troia

1912

O primeiro-ministro voltou a acusar a comunicação social de criar mitos a seu respeito, desta vez apontando o dedo aos jornalistas que criaram e difundiram o mito de que terá participado na lendária guerra de Troia. “Não participei numa guerra cuja historicidade nem sequer é consensual e que, a ter sido real, foi travada milhares de anos antes do meu nascimento”, afirmou durante visita a uma feira de vibradores e fumeiro tradicional na Covilhã, desafiando os repórteres presentes a encontrarem uma citação sua em que afirmasse o contrário.

A origem do mito poderá estar numa interpretação errónea da entrevista concedida por Passos Coelho ao jornal Correio da Manhã em setembro de 2013 com o título “Participei na guerra de Troia, ensinei ao Ulisses tudo o que sabia e a ideia do cavalo até foi minha”.

O chefe do executivo aproveitou ainda para recordar que nasceu em Coimbra, filho de um médico e de uma enfermeira, e não, como se tem dito, nas encostas do Monte Parnasso, filho de Zeus e da ninfa Jotaessédia, brotando completamente formado das fezes de Pégaso.

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *