Objeto social obscuro das empresas de Passos Coelho leiloado pela Christie’s

 

O objeto social obscuro que caraterizou as empresas nas quais Pedro Passos Coelho construiu a sua irrisória carreira profissional fora da política encontra-se em Londres para ser leiloado pela Christie’s, empresa leiloeira que já tinha jurado não se voltar a meter com Portugal depois da confusão dos Mirós do BPN, reconsiderando apenas por se tratar de uma peça de grande significado artístico e histórico.

Trata-se de um objeto social de natureza misteriosa cuja única utilidade conhecida foi permitir ao atual primeiro-ministro poder incluir no currículo alguma coisa que não estivesse ligada a atividade partidária ou ao desempenho de cargos públicos. A base de licitação será de oitocentos mil euros e o estado português pondera tentar a compra para expor o objeto ao público numa cave esconsa usada no passado pela Tecnoforma para ministrar cursos de formação em coisa nenhuma.

A peça, que passou muitos anos perdida no sistema digestivo de Ângelo Correia, não deverá confundir-se com o “objeto sexual escuro”, outro elemento crucial na história pessoal de Passos Coelho, que o primeiro-ministro recusa comentar.

Do lote submetido a leilão fazem parte ainda o dicionário pessoal de Paulo Portas com a definição de “irrevogável” rasurada e corrigida e um ábaco usado por António Costa para fazer contas, que pertenceu anteriormente a António Guterres.

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *