PSD e CDS apresentam moção de “Grandes Parvalhões”

800

Os dois partidos integrantes da coligação que venceu as últimas eleições apresentarão no parlamento uma moção conjunta de “Grandes Parvalhões” dirigida ao PS e aos partidos cujo apoio permitiu a formação do novo governo. Esta iniciativa visa deixar claro o repúdio pela forma como foram afastados do poder porque o país podia estar distraído e não ter reparado nas acusações constantes de “golpe” ou no choro descontrolado de quem já contava ter tacho garantido e não se conforma com o fim de um governo tão fofo e apetitoso. A possibilidade de passar da moção de “Grandes Parvalhões” a uma mais veemente moção de “Patifes Sem Perdão” não foi descartada.

As moções de “inserir insulto aqui” são permitidas pelo regulamento parlamentar e têm sido usadas nas ocasiões em que a única intenção é “dizer das boas” sem qualquer propósito construtivo. O novo presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, comentou a utilidade do instrumento com um grunhido em que apenas se perceberam as palavras “democracia”, “José Sócrates” e “panados de peru”.

Os restantes partidos preparam moções de resposta, com o PS a estudar a apresentação de uma moção de “Quem Diz É Quem É”, o Bloco de Esquerda uma moção de “Parvalhões São Vocês” e o PCP uma moção de “Vamos Resolver Isto Lá Fora”. Quanto ao grupo parlamentar dos Verdes, analisam ainda a pegada ecológica do seu projeto de moção referindo uma suposta relação afetiva entre as mães dos deputados do PSD e do CDS e um carregamento de pepinos não geneticamente modificados. O deputado do PAN também apresentará uma moção própria, mas ninguém quer saber.

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *