Com liderança de Assunção Cristas, CDS confirma estatuto de partido de peluche

ng6198140

A eleição da nova presidente assinala o momento em que o CDS oficializa o seu estatuto de partido pequeno e adorável que é colocado junto de partidos maiores para que não se sintam sozinhos e possam ter um amparo, mesmo que seja imaginário e não tenha outro conteúdo além de esponja.

Assunção Cristas, que falou à comunicação social vestida de Branca de Neve, negou ser uma líder de transição. “Esse conceito só se aplica aos partidos que passam de uma fase à seguinte na sua evolução”, afirmou. “E a evolução no CDS é tão inexistente como a evolução das espécies. O CDS não evolui. Foi criado por Deus, Nosso Senhor, a partir de uma costela de Freitas do Amaral.”

Questionada sobre o facto de Nuno Melo ter passado o congresso da sua eleição a acariciar um gato branco com um sorriso cruel, a nova líder optou por não comentar, entretendo-se a roer uma maçã.

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *