Para não ofender identidades de género, Bloco de Esquerda passa a chamar-se apenas “de”

catarinamartins9728568d

O Bloco de Esquerda decidiu em congresso extraordinário retirar os substantivos com género da sua designação para não correr riscos de ofender identidades com a designação atual. O congresso realizou-se numa antiga chapelaria convertida em pastelaria vegan e, durante os trabalhos, pairou sempre no ar um inusitado odor a toucinho frito.

Esta é a segunda proposta em poucos dias que visa eliminar a discriminação sexual pela via semântica, depois de terem proposto que o cartão de cidadão passe a chamar-se “xiojkejçqlsk”, nome composto por letras ao acaso e que, por isso mesmo, não melindrará ninguém, mas acrescentando a ressalva “se melindrar, avisem que a gente muda”.

Será como “de” que o partido concorrerá às próximas eleições, mas só depois de verificarem se o L entre EE da palavra “eleições” não poderá ser visto como agressivamente fálico.

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *