Pelo mundo fora

Bem-vindo ao mundo, Sudão do Sul (e desculpa a desarrumação)

Bem-vindo ao mundo, Sudão do Sul (e desculpa a desarrumação)

Ora com licença… upa… Pronto. Quem te tinha ao colo antes? Era a Polónia? Pobre criança. Espero que não te tenha impingido as virtudes da culinária local porque aqueles polacos só comem porcaria. Não sei se isto de ordenar a […]

O Iémene trocado por miúdos

O Iémene trocado por miúdos

No território actual do Iémene, existiu, na antiguidade, o mítico Reino de Sabá, de onde partiu uma rainha que encantou o rei Salomão pelas habilidades que conseguia fazer com uma parte de si que não vem referida no Antigo Testamento. Outros garantem que esta teoria carece de fundamento e que, em vez do Reino de Sabá, o que existiu realmente no sudoeste da Península Arábica foi uma barraca de bifanas e cerveja para os mercadores cansados que acabavam de atravessar o deserto com as suas caravanas de especiarias.

por · 07/01/2010 · 6 comentários · Pelo mundo fora
A China trocada por miúdos

A China trocada por miúdos

O país que hoje conhecemos como “China” resultou de uma imitação barata de um outro estado da antiguidade asiática, a Xina. Apesar de se tratar claramente de um país de qualidade inferior e de acabamento francamente deficiente, o custo muito reduzido de produção e comercialização garantiu a continuidade da China e ditou o fim e esquecimento da Xina, provando que nem a história atribui à originalidade o valor que merece.

por · 15/07/2009 · 11 comentários · Pelo mundo fora
A Libéria trocada por miúdos

A Libéria trocada por miúdos

Com a libertação dos escravos americanos, as autoridades dos Estados Unidos começaram a ponderar o seu envio para um território adquirido em África, permitindo o regresso à terra dos seus antepassados e a concretização de uma longa aspiração dos negros escravizados, a de se governarem a si próprios. Além da óbvia preocupação humanitária, enviar os escravos libertos para África permitia ainda tranquilizar os americanos brancos, a quem não agradava por aí além serem forçados a conviver com negros que não pudessem acorrentar a plantações de algodão.

por · 21/05/2009 · 0 comentários · Pelo mundo fora