Inépcia: s.f. (do latim "ineptia") 1-Falta de aptidão ou habilidade. 2-Imbecilidade 3-Acto ou dito absurdo.
www.inepcia.com

Governo garante que comemorações do 25 de Abril do próximo ano serão ainda mais impopulares

O ministro da Presidência, Nuno Morais Sarmento, afirmou que, face aos diminutos níveis de aceitação popular das comemorações do trigésimo aniversário do 25 de Abril, as comemorações do ano vindouro serão ainda mais impopulares com o objectivo de repetir a convergência da população em torno da efeméride como resposta às comemorações oficiais propostas pelo governo.

“Foi com muita satisfação que vimos o nosso plano guesultag na pegfeição,” afirmou o ministro, “Ao comemogag a guevolução de uma fogma ofensiva paga a população, espegávamos que os pogtugueses se gueunissem contga o govegno em togno de uma festa que, de ano paga ano, ia tendo cada vez menos aceitação.”

Recorde-se que as comemorações deste ano foram marcadas por uma série de medidas do governo que muitos encararam como forma de dar menos importância à data do que aquela que teve efectivamente, visto que os membros do actual governo não sentem grande proximidade com os ideais políticos que saíram vitoriosos da revolução e que, habitualmente, são conotados com a esquerda.

Um dos elementos que mais polémica causou, foram os cartazes oficiais da comemoração com o slogan “Abril é Evolução” que acabou por despertar na população o gosto pelo carácter revolucionário da efeméride.
Assim, para que a euforia revolucionária deste ano se repita no próximo, o governo irá ainda mais longe e apresentou já o projecto para as comemorações do 31º aniversário da revolução dos cravos.

Começando pelos cartazes, os cravos coloridos deste ano serão substituídos por retratos de Salazar com a inscrição “Lembra-se? Não era assim tão mau, pois não?” da autoria do designer José Mascarenhas da Costa que confessa nunca ter sido um grande entusiasta do 25 de Abril e que aquilo de dizerem que era da PIDE era um boato maldoso mas é com todo o gosto que dá o seu contributo para uma data celebrada por tantos portugueses, acrescentando que “desde os meus tempos na Mocidade Portuguesa que não me divertia tanto.”

Para além dos cartazes, prepara-se uma série de concertos em todo o país subordinados ao tema genérico “As outras canções de Abril” e que contarão com a colaboração de grandes nomes da música como António Calvário, Artur Garcia ou João Maria Tudela. Numa digressão por todo o país, os portugueses terão a oportunidade de voltar a ouvir melodias de intervenção tão emblemáticas como “Kanimambo,” “Oração,” “É preciso dar cabo dos turras antes que eles dêem cabo de nós” ou o inesquecível “Corridinho do comuna.”

Para António Calvário, “é uma grande oportunidade para voltar a conquistar o grande público com temas clássicos de uma época em que era mais fácil disfarçar a minha homossexualidade.”
De destacar ainda o grandioso concurso patrocinado pelas massas Nacional e que premiará as cinco melhores frases sobre o corporativismo com uma viagem de quinze anos a Cabo Verde para duas pessoas com estadia no antigo complexo prisional do Tarrafal com refeições de pão, água e vermes, visitas guiadas e espancamentos incluídos.
As celebrações serão organizadas pela Confederação dos Retornados do Ultramar.

Recuar