Inépcia: s.f. (do latim "ineptia") 1-Falta de aptidão ou habilidade. 2-Imbecilidade 3-Acto ou dito absurdo.
www.inepcia.com

Bibi edita livro

João Almeida

Em antecipação aos rumores de que Carlos Cruz em co-autoria com Jorge Ritto, Manuel Abrantes, Paulo Pedroso, Ferreira Diniz e Hugo Marçal, com participação especial de Dória Vilar ,Raquel ,Marluce, Katilina (um travesti moldavo que actua no Intendente) e Maria Luísa Santos (uma sumidade intelectual na área do anti- comunismo) comentário, revisão, prefácio e posfácio, respectivamente, estaria a escrever as suas memórias sobre todo o processo da Casa Pia, Carlos Silvino “Bibi,” detido no EPL à ordem do mesmo processo, fez saber esta manhã à comunicação social por intermédio do seu advogado que está ultimado e revisto o seu livro, prevendo-se a publicação por editora especializada Belga já para o próximo mês.

Contrastando com “O Juiz que não gostava de nós,” o mega projecto editorial dos restantes arguidos (um romance sobre a impunidade da magistratura e a perseguição às minorias no século XXI português), sustentado por uma editora Madeirense subsidiada pelo respectivo Governo Regional e com edição em papel de iluminura 40X 40, em canson de fibra vegetal pura e com extensa e rica ilustração de azulejaria de Elvas e fotografias subaquáticas de crianças nadando no mar do ilhéu de Câmara de Lobos e em Cascais, o livro de Carlos Silvino “A casinha de Elvas,” não obstante o seu aspecto humilde em edição vulgar e sem qualquer ilustração, não deixa de prometer um forte sucesso comercial pelo seu conteúdo.

Em narrativa singela, inspirado na formalidade dos textos jurídicos, conta sob a original forma de actas, o seu percurso desde a Casa Pia, passando pela casa de Elvas até à casa da Gomes Freire. Uma narrativa densa, cheia de tramas, personagens duvidosos e complots.

Sujeito à apreciação crítica dos editores e revisores da obra dos restantes arguidos (Katilina e Maria Luisa Santos) os mesmos mostraram-se bem impressionados com a densidade da obra apenas protestando por nela figurar como mau da fita o irrepreensível e impoluto apresentador de televisão Carlos Cruz.

Apesar de “Miúdos e Graúdos,” um documentário em sépia de oito milímetros filmado em Elvas e em Lisboa ter gorado as expectativas de sucesso, apenas tendo sido bem acolhido por um grupo restrito de apreciadores nos Países Baixos, as produções culturais portuguesas em 2003 continuam a dar que falar no meio internacional.

Depois de “Fátima e o rio“ (por Fátima Felgueiras ), “O saquinho Azul“ (por Pimenta Machado) e “O meu telélé“ (por Ferro Rodrigues), obras que tiveram repercussão internacional , chegando a atrair as atenções da Academia Sueca e ofuscandp mesmo autores da craveira de Saramago, Eça ou Pessoa, a crítica prevê que “A casa de Elvas” seja o próximo sucesso mundial em termos de literatura, aguardando-se a negociação dos direitos cinematográficos para breve.

Recuar