Inépcia: s.f. (do latim "ineptia") 1-Falta de aptidão ou habilidade. 2-Imbecilidade 3-Acto ou dito absurdo.
www.inepcia.com

Celeste Cardona visita prisão e fica detida

A ministra da Justiça e dos Penteados Infelizes, Celeste Cardona, esteve recentemente no centro de uma polémica convenientemente abafada pelo Governo ocorrida durante uma visita ao Estabelecimento Prisional de Monsanto. De acordo com fonte informada e facilmente subornável da direcção do estabelecimento, a ministra terá efectuado uma visita surpresa para avaliar as condições reais em que vivem os reclusos sem dar tempo para obras e limpezas de última hora, tendo ficado impressionada pela negativa com o que viu. O pior foi quando tentou sair.

“A ministra deixou-se ficar para trás a conversar com um recluso,” conta a mesma fonte cujo nome não vamos revelar conforme nos pediu mas temos todo o gosto em fornecer o seu número de telefone e morada aos interessados, “Quando se dirigiu para a porta principal, já com a comitiva do lado de fora, os guardas de serviço encostaram-na à parede, algemaram-na e conduziram-na a uma cela onde foi espancada com severidade.” O motivo deste tratamento não foi, como se poderia pensar, a vontade de um grupo de cidadãos de dar a um membro do governo o que todos eles andam a pedir há muito tempo, mas sim o facto de Celeste Cardona ter sido confundida com João Coutada (conhecido no mundo do crime como “Lérias”), recluso condenado por tráfico de droga, lenocínio, assalto à mão armada, extorsão e por cantarolar músicas de Tony Carreira na via pública.

Ao que parece, as semelhanças são de tal ordem que a ministra e o meliante podiam facilmente ser tidos como irmãos gémeos. Para agravar ainda mais a situação, “Lérias” terá já tentado evadir-se por diversas vezes, sendo seu hábito disfarçar-se de mulher, ainda que de forma pouco convincente. No entanto, e depois de resolvido o imbróglio, os guardas admitiram ter estranhado que, desta vez, “Lérias” (ou quem pensavam ser “Lérias”) tivesse um aspecto menos feminino do que das outras tentativas mas atribuíram tal facto a desleixo da parte do recluso e ao fato de homem azul escuro com riscas verticais brancas que a ministra envergava.

A situação seria resolvida quando alguns membros da comitiva que acompanhava Celeste Cardona deram pela sua falta, cerca de três dias depois e informaram o director da prisão que conseguiu localizar a ministra numa cela, já perfeitamente integrada no ambiente prisional e gerindo uma lavandaria artesanal paga com favores sexuais que abandonou a custo para retomar as suas funções governativas.

Quanto ao homem indirectamente responsável pela confusão, o próprio “Lérias,” a Inépcia sabe que aproveitou a confusão gerada pela visita para se evadir, escondido entre os elementos da comitiva, exercendo actualmente as funções de secretário de Estado do Planeamento de Assaltos a Bancos, de forma que não podemos deixar de considerar irónica.
Celeste Cardona admitiu entretanto que foi assim que as coisas se passaram mas não deu importância aos factos, dizendo que os ferimentos provocados pelo espancamento estão praticamente sarados e que não pretende recorrer à cirurgia plástica para lhe reconstruir a cara visto que considera ter melhor aspecto agora.

Recuar