Inépcia: s.f. (do latim "ineptia") 1-Falta de aptidão ou habilidade. 2-Imbecilidade 3-Acto ou dito absurdo.
www.inepcia.com

Deus Pinheiro tem órgão minúsculo

O nível do debate político continua a baixar na campanha para as eleições europeias com mais declarações escabrosas baseadas em características dos adversários que nada terão a ver com as suas convicções políticas.
Depois de o presidente da Juventude Popular, o deputado João Almeida, se ter referido a Sousa Franco, cabeça de lista do PS até à sua morte, como “senhor careca de óculos grandes e esquisitos” e de Ana Manso do PSD ter referido que lhe faltava algo em termos físicos, é a vez de o PS referir publicamente peculiaridades íntimas dos seus opositores.

Isabel Centieiro, candidata socialista ao parlamento europeu em posição não elegível (salvo catástrofe de grandes dimensões ou surto de ébola), recordou num comício em Sacavém que já teve um relacionamento íntimo com o cabeça de lista da coligação Força Portugal e que está em posição de afirmar que o órgão de João de Deus Pinheiro “é tão pequeno que mal se vê.”

O dito relacionamento aconteceu há alguns anos atrás quando Isabel Centieiro era deputada do parlamento europeu e Deus Pinheiro fazia parte da Comissão Europeia. Conheceram-se na cantina do parlamento num dia em que havia uma escassez de sobremesas e se viram forçados a partilhar uma fatia de tarte de maçã. Palavra puxa palavra e, depois de horas de conversa, o comissário acabaria por convidar a deputada para “ir lá a casa,” pedido que foi prontamente aceite porque, de acordo com a candidata socialista, “lá em Estrasburgo, uma mulher passa muita fomeca e a oferta de prostituição masculina ainda não é tão variada como a feminina.”

No apartamento do antigo ministro dos Negócios Estrangeiros de Cavaco Silva, servidas as bebidas e trocados alguns dedos de conversa, Deus Pinheiro não resistiu aos encantos da eurodeputada e começou a tocar no órgão entretanto exposto, cujo tamanho diminuto provocou o riso incontrolável desta, o que acabou por destruir o clima e pôr fim ao serão.

O cabeça de lista social-democrata já reagiu a este ataque pessoal que qualificou como “indecente e desleal” mas defendeu a sua honra, recorrendo ao velho chavão de que “não é o tamanho que interessa mas sim o que se faz com ele e a mim até me dá jeito assim pequeno porque é mais fácil arrumá-lo no golfe para não me atrapalhar a tacada” e acrescentando que este incidente não terá quaisquer repercussões na sua auto-estima e que continuará a usufruir do seu órgão como sempre fez desde que o camarada de partido Dias Loureiro o ensinou a manuseá-lo.

Mas a opinião não é unânime mesmo dentro do PSD. Duarte Lima, antigo deputado do partido e ele próprio um entusiasta do órgão, considera que o tamanho conta porque, por motivos relacionados com a dimensão das teclas e com a acústica do instrumento, um órgão muito pequeno nunca poderá produzir uma melodia com o mínimo de qualidade aceitável.

Recuar