Inépcia: s.f. (do latim "ineptia") 1-Falta de aptidão ou habilidade. 2-Imbecilidade 3-Acto ou dito absurdo.
www.inepcia.com

Espanha oferece Olivença em troca de acesso a águas portuguesas

O governo de Madrid ofereceu a Portugal a restituição de Olivença à soberania nacional em troca do acesso de embarcações pesqueiras espanholas às águas portuguesas. O acordo foi assinado pelos ministros da Agricultura dos dois países ibéricos, Sevinate Pinto e Miguel Arias Canete.

“É uma vitória inquestionável,” segundo o ministro português, “Não só conseguimos acabar com a delapidação das nossas reservas de peixe, uma vez que só deixamos entrar mais 32 navios que se juntam aos 101 que já cá estavam, como conseguimos recuperar Olivença.”

Colocado perante o facto de Olivença, de acordo com a legislação internacional, ser território português apesar da ocupação espanhola, o que significa que Portugal aceitou como moeda de troca algo que já lhe pertencia, o ministro tapou os ouvidos e cantarolou o fado “Ai Mouraria” popularizado por Amália Rodrigues.

As negociações decorreram durante um almoço, prolongando-se durante quase uma refeição inteira, desde a entrada até meio do prato principal. O ministro espanhol começou por oferecer o dueto musical “Los Del Rio”, responsável pelo êxito “Macarena,” em troca do acesso aos bancos de pesca portugueses mas Sevinate Pinto recusou terminantemente, sugerindo a substituição dos “Los Del Rio” pelo cantor romântico Julio Iglesias. Miguel Arias riu-se, enquanto devorava um filete de linguado com molho de espargos, e considerou que nem as reservas piscatórias da Terra Nova valiam tanto.

Atacando a salada de endívias com azeite virgem, os espanhóis fizeram nova proposta, oferecendo os direitos televisivos do concurso “Operação Triunfo” mas, exigindo que, para além do acesso às suas águas, Portugal permitisse que Figo passasse a jogar na selecção espanhola.

Recusada mais esta proposta, o ministro espanhol serviu a Sevinate Pinto alguns copos de um licor de elevado teor alcoólico que reserva para negociações difíceis e colocou sobre a mesa o trunfo derradeiro, a cidade de Olivença, ocupada por Espanha em 1801 e reclamada por Portugal desde essa data.

Perante oferta tão tentadora, o ministro português murmurou qualquer coisa incompreensível, gritou “Epá!” e aceitou a proposta, pedindo “só mais um copinho para a viagem.” No final do encontro, Sevinate Pinto assinou o acordo e foi levado em braços pelos seus assessores aos gritos de “Arriba España!”

Recorde-se que, de acordo com o tratado, prevê-se que a cidade de Olivença seja devolvida à soberania portuguesa logo que neve durante três dias seguidos e de forma simultânea na localidade algarvia de Vila Real de Santo António e na cidade espanhola de Las Palmas nas Canárias.

Recuar