Inépcia: s.f. (do latim "ineptia") 1-Falta de aptidão ou habilidade. 2-Imbecilidade 3-Acto ou dito absurdo.
www.inepcia.com

Lúcia Moniz inserida digitalmente em filmes clássicos

Numa iniciativa inédita destinada a promover nos portugueses o gosto pelo cinema de autor, o Ministério da Cultura encomendou a uma empresa americana de efeitos especiais a inserção digital da actriz/cantora/filha do apresentador do concurso Arca de Noé, Lúcia Moniz, em cerca de 20 filmes clássicos que serão repostos no circuito comercial em cópias restauradas que se espera venham a ter o sucesso da comédia romântica “O Amor Acontece” que muitos portugueses viram só porque Lúcia Moniz tinha um pequeno papel.

Para o ministro Pedro Roseta, “é uma iniciativa válida e o dou os meus parabéns ao senhor ministro e à sua equipa porque é urgente que os portugueses aprendam a ver cinema de qualidade por prazer e não apenas por obrigação,” acrescentando “ah o ministro sou eu? Epá não me digam... Por isso é que me estão sempre a dar papéis para assinar!”

A inserção digital de Lúcia Moniz em clássicos do cinema mundial, a cargo da empresa que colocou o actor Tom Hanks a contracenar com o presidente John F. Kennedy ou com o ex-Beatle John Lennon no filme “Forrest Gump,” será feita por etapas, permitindo que os vários filmes possam estrear e ser apreciados pelo público com a atenção que merecem.

O primeiro a estrear será a versão “luciamonizada” do “Nosferatu” de F.W. Murnau, um clássico dos filmes de terror, que será fiel à essência primordial da obra mas enriquecido com uma sequência em que Lúcia Moniz interpretará um tema composto propositadamente para o efeito com o título “Morto vivo, ié ié, chupa-me o sangue, uó uó” acompanhada por bailarinas do Casino da Figueira em topless, usando máscaras que imitam a fisionomia do protagonista, Max Schreck. Para permitir a inclusão deste número musical, e visto que se trata de um filme mudo, serão gravados diálogos fiéis ao original e a cargo de actores consagrados como Diogo Infante, Sofia Alves e com uma participação especial do popular Fernando Rocha como voz do camponês negro Tibúrcio von Kleppenberg.

Seguir-se-ão outros clássicos da sétima arte como, por exemplo, “Ben-Hur” de William Wyler, em que se poderá ver um plano breve de Lúcia Moniz sorridente e de guitarra em punho entre a multidão que assiste à crucificação de Cristo, “Lawrence da Arábia” de David Lean, em que a face de Lúcia será aplicada sobre o focinho do dromedário montado pelo actor Peter O’Toole, ou “Intriga Internacional” de Alfred Hitchcock, um dos projectos que levará a “luciamonização” mais longe com a substituição do avião que persegue Cary Grant na cena mais célebre de todo o filme por uma Lúcia Moniz gigante de braços abertos voando ao som de “O Meu Coração Não Tem Cor,” composição vencedora do Festival RTP da Canção de 1996.

Para Lúcia Moniz, “é mais um passo de consolidação da minha carreira artística sempre com os olhos postos no objectivo que tracei para mim e que é ser desprezada por 40% da população mundial até 2012. Isto se não morrer com um ataque fulminante de simpatia exagerada antes.”

Recuar