Inépcia: s.f. (do latim "ineptia") 1-Falta de aptidão ou habilidade. 2-Imbecilidade 3-Acto ou dito absurdo.
www.inepcia.com

José Mourinho sofre de personalidade múltipla

O treinador do FC Porto, José Mourinho, padece de uma maleita psicológica que o faz mudar de comportamento de forma repentina e assumir várias personalidades completamente diferentes da sua, de acordo com comunicado oficial da direcção do clube lido pelo próprio Jorge Nuno Pinto da Costa.

Esta notícia vem explicar o comportamento estranho do técnico portista nos últimos tempos e que deu mais nas vistas com o incidente registado no fim do jogo entre a sua equipa e o Sporting que redundou num empate a um golo. Recorde-se que Mourinho deu uma conferência de imprensa em que teceu comentários exaltados em relação ao jogo. Para além disso, terá rasgado uma camisola do jogador Rui Jorge que o roupeiro sportinguista queria trocar pela de Vítor Baía, desejando a sua morte em campo. Inicialmente, acreditou-se que a exaltação de Mourinho tinha sido devida à falta de fair-play de Rui Jorge que aproveitou o facto de os jogadores do Porto estarem desatentos com uma lesão do adversário João Vieira Pinto para colocar a bola nos pés do avançado Liedson, provocando uma situação de perigo e o penalty que permitiria aos leões empatar a partida.

No entanto, a explicação parece ser mais complexa. Pinto da Costa referiu que psicólogos contratados pelo clube tinham verificado a existência de pelo menos quatro personalidades diferentes no treinador. Uma delas, provavelmente a mais perturbadora, é a de um facínora agressivo que não hesita em agredir verbal e fisicamente os que o rodeiam, mostrando um gosto especial em rasgar-lhes as roupas, tendo sido esta a personalidade que se manifestou no fim do jogo em Alvalade e que chocou os portugueses. Ao lado do presidente, o capitão Jorge Costa recordou com lágrimas nos olhos o que toda a equipa tem sofrido desde que o seu mister se começou a comportar assim. “É horrível,” conta, ostentando ele próprio um impressionante olho negro, “Estávamos habituados a contar com ele e de um momento para o outro dá-lhe para isto. Ainda ontem no treino, obrigou o Ricardo Carvalho e o Jankauskas a comerem as chuteiras sob ameaça de lhes arrancar os olhos com uma colher ferrugenta. E depois atirou-se aos equipamentos e rasgou tudo. Os desgraçados tiveram de ir para o balneário em pelota.”

Apesar de as outras personalidades de Mourinho não serem, felizmente, tão perigosas, não deixam de ser preocupantes. Uma delas, a mais comum, é a personalidade de melhor treinador do mundo, frio e calculista, sempre pronto a lançar provocações aos adversários e que os portugueses de todas as filiações clubísticas já aprenderam a amar. Outra é a de uma rapariga de 8 anos chamada Mimi que leva o técnico a adoptar um comportamento infantil e que o levou, por exemplo, a aproximar-se de Jesualdo Ferreira, treinador do Sporting de Braga, no final do jogo entre as duas equipas, pedindo “um beijinho na Mimi” com voz aguda, pedido a que Jesualdo acedeu de imediato por ser um homem já muito rodado e com larga experiência futebolística. Quanto à última personalidade, a que se manifesta mais raramente e ainda bem pois talvez seja a mais embaraçosa, é a de Arsénio, um benfiquista ferrenho que parece revelar-se sempre que Mourinho ouve a palavra “francesinha” e que tem por hábito desatar a gritar impropérios, pondo em causa a virilidade dos adeptos portistas com uma rima ordinária envolvendo “tripeiro” e um termo vernáculo.

O treinador dos detentores da Taça UEFA está a ser acompanhado por uma equipa de psicólogos conceituados mas ainda não se descobriu um tratamento para a sua invulgar condição. Até lá, Mourinho vai continuar a desempenhar as suas funções, entrando para a história do futebol português como o primeiro treinador com problemas mentais a treinar uma equipa da divisão principal do nosso campeonato desde o saudoso Artur Jorge.

Recuar