Inépcia: s.f. (do latim "ineptia") 1-Falta de aptidão ou habilidade. 2-Imbecilidade 3-Acto ou dito absurdo.
www.inepcia.com

Número de terroristas que conhece Portugal aumenta graças ao Instituto Camões

Numa altura em que muitos acreditam que as probabilidades de Portugal ser alvo de um atentado terrorista são escassas pelo simples facto de os terroristas não conhecerem o nosso país, o Instituto Camões, organismo estatal responsável pela divulgação da língua e cultura portuguesas no estrangeiro, vem a público garantir que as coisas não são bem assim.

Maria José Stock, directora do instituto, lembra o trabalho desenvolvido em prol da nossa língua e culturas que deu resultados práticos tão válidos como, por exemplo, fazer com que o português seja usado por um número considerável de pessoas no seu dia-a-dia em países tão remotos como Moçambique ou São Tomé e Príncipe. “Tomámos conhecimento dessa convicção mais ou menos generalizada de que os terroristas não conhecem Portugal e, como é nossa obrigação, demos o nosso melhor para inverter a situação,” explica, acrescentando que “hoje em dia, o número de terroristas que consegue indicar Portugal no mapa e que, para além disso, sabe alguma coisa sobre a cultura portuguesa e consegue indicar os nomes dos principais terminais de transportes públicos de Lisboa e Porto triplicou. Os portugueses podem agradecer esta inversão da situação anterior aos esforços do Instituto Camões.”

Este resultado positivo foi conseguido através de uma política à escala global que envolveu acções de divulgação nas regiões de maior concentração de terroristas e com especial incidência nas mesquitas, para os terroristas islâmicos, e nas lojas dos correios, para os cada vez mais numerosos terroristas filatélicos que têm chocado o mundo ocidental com a violência dos seus atentados.

Não se poupando a esforços, o Instituto recorreu a figuras mediáticas portuguesas com projecção internacional para ajudar a dar a conhecer o país, existindo um cuidado especial em escolher as personalidades mais adequadas para chamar a atenção de terroristas como, por exemplo, a cantora Dulce Pontes, a actriz Lúcia Moniz ou Fernando Pereira, entertainer e imitador de vozes com uma carreira internacional de sucesso durante as três horas que passou a tentar entrar no palco de um dos mais populares casinos de Las Vegas, sendo que qualquer uma destas personalidades é passível de despertar instintos de bombista suicida no mais pacato dos cidadãos.

Um dos casos de maior sucesso foi a acção de divulgação de Portugal junto das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, grupo de inspiração comunista activo desde a década de 60, e cujos operacionais têm fundado grupos de leitura das obras de autores portugueses e cursos de formação em renda de bilros e filigrana espalhados por toda a selva amazónica.

Recuar