Inépcia: s.f. (do latim "ineptia") 1-Falta de aptidão ou habilidade. 2-Imbecilidade 3-Acto ou dito absurdo.
www.inepcia.com

Fátima Felgueiras foi apoiada por outro PS

Quando cada vez mais militantes destacados do Partido Socialista criticavam a direcção por ter apresentado Fátima Felgueiras como candidata às últimas eleições autárquicas numa altura em que já recaíam sobre ela fortes suspeitas da prática de actos ilícitos, um dos responsáveis pelo marketing da campanha da autarca fugitiva decidiu revelar a verdade dos factos e contar ao mundo que o PS que apoiou Felgueiras não foi o Partido Socialista mas sim um outro partido que partilha a mesma sigla.

Trata-se do Partido Satanista, um movimento político pouco conhecido e que se define como “liberal, progressista, preocupado com o bem-estar dos cidadãos, com o futuro de Portugal e com a veneração de Belzebu, Senhor das Trevas e Mestre do Mundo.”

Esta revelação vem serenar as hostes socialistas divididas entre os que acham que a direcção do partido fez bem em apoiar Felgueiras e os que acham que mais valia terem ido buscar alguém aos calabouços da GNR de Felgueiras e nomeá-lo candidato, podendo existir algumas pessoas que acham as duas coisas ao mesmo tempo como é frequente na classe política.

Também Jorge Coelho, que se acreditava ter sido a mais proeminente figura da hierarquia socialista a apoiar de maneira clara a autarca felgueirense, pode ficar descansado agora que se sabe que quem apoiou Fátima foi um dirigente do Partido Satanista que, por um grande acaso, partilha o mesmo nome e tem parecenças físicas inegáveis. No entanto, as semelhanças são apenas a nível físico e onomástico visto que um é um político honesto e o outro é um vígaro da pior espécie, como a maior parte dos seus camaradas de partido.

As semelhanças entre os dois PS não se fica pela sigla e pelos dois Jorges Coelhos. Tanto o Partido Socialista como o Partido Satanista foram fundados em 1962, um por opositores ao regime salazarista e o outro por uma corja de sodomitas, corruptos e violadores de freiras e animais indefesos. Inicialmente, ambos os partidos tiveram outra designação. O Socialista chamava-se “Acção Socialista Portuguesa” enquanto que o Satanista se chamava “Pastelaria Chambel,” porque, para os satânicos, a política e a restauração devem andar sempre ligadas. Os dois mudaram para a designação actual em 1973 e a partir daí os rumos dos dois partidos não podiam ter sido mais diferentes. Enquanto o Partido Socialista se tornou uma das maiores forças políticas nacionais, o Partido Satanista continuou a ser uma organização semiclandestina que só dava mais nas vistas quando realizava o seu festim satânico anual com sacrifício de virgens no Coliseu dos Recreios.

Até nos logotipos dos dois partidos existe uma certa semelhança. Enquanto que o os socialistas usam o punho fechado como símbolo, os satanistas usam a mão fechada com o indicador e o dedo mínimo estendidos.
A ascensão do PS satânico surgiu recentemente quando o líder actual, Álvaro Castro, conhecido como Grande Belial, iniciou um conjunto de reformas com o objectivo de divulgar a causa satanista e mostrar aos portugueses que é possível gostar de beber sangue fresco de animais sacrificados à lua cheia e usar cabeças de bode como chapéu e lutar por um Portugal mais moderno e desenvolvido ao mesmo tempo.

Quanto ao apoio a Fátima Felgueiras, a direcção do Partido Satanista admite ter-se tratado de “um grande erro.”
A Inépcia sabe que existe um terceiro PS, o Partido Saudosista, que também manifestou interesse em apoiar a candidatura de Fátima Felgueiras mas, de acordo com o secretárigo-geral Aphonsino de Matos: “As coisas já não são como antigamente.”

Recuar