E-zine satírico sem corantes nem conservantes

Paulo Portas e Bento XVI são a mesma pessoa

Albano França, decano dos repórteres portugueses, volta a dar que falar depois da revelação no ano passado do escândalo sexual, envolvendo um ministro de Durão Barroso e uma lata de lulas em conserva. Desta vez, Albano acredita ter provado de forma conclusiva que o ex-líder do CDS, Paulo Portas, e o Papa Bento XVI são uma e a mesma pessoa. O resultado de uma investigação que o ocupou durante os últimos meses, chegando a prejudicar-lhe o curso de tapetes de Arraiolos que frequenta há cinco anos numa agremiação de bairro em Alverca, será publicado em breve na "Trombeta do Albano," quinzenário que publica por iniciativa própria desde 1954 e que tem uma tiragem média de 3 exemplares.

Quanto aos indícios que o levam a afirmar que Portas e o Papa são a mesma pessoa, Albano não quer dar pormenores para não prejudicar a venda dos 3 exemplares da próxima edição do seu jornal mas vai adiantando que "foi uma ideia que me veio de repente quando estava a apanhar um par de ceroulas que me tinha caído ao chão." O método jornalístico de Albano França não dá grande relevância a indícios concretos, preferindo basear-se antes em intuições momentâneas. "Foi assim que, em 1963, publiquei aquele artigo de fundo mostrando ao país que o Salazar a tinha comprida, partindo da medição a olho do nariz e que me ia dando problemas com a PIDE se eles estivessem para perder tempo com parvoíces dessas," lembra.

E, após reflexão breve, a hipótese poderá não ser de todo descabida se levarmos em consideração que, ao longo da sua carreira profissional e política, Paulo Portas sempre demonstrou vontade de alcançar cargos de poder e grande visibilidade, não hesitando por vezes em mudar completamente de orientação como fez, por exemplo, quando passou directamente de director de um jornal célebre por apontar o dedo à classe política para dirigente político. Daqui até forjar uma personalidade alternativa com o objectivo de se tornar líder supremo da Igreja Católica vai um pequeno passo.

E existem até algumas semelhanças entre os dois. Joseph Ratzinger, o Papa Bento XVI, tinha a alcunha "rottweiller de Deus" nos seus tempos de cardeal. Paulo Portas é conhecido em algumas zonas de Vilamoura como "o pincher do Menino Jesus." Além disso, Bento XVI sente uma afinidade especial pelo Papa Bento XV enquanto que Portas nunca escondeu a sua predilecção por Eduardo VII, entre os monarcas ingleses mais recentes.

www.inepcia.com