Inépcia: s.f. (do latim "ineptia") 1-Falta de aptidão ou habilidade. 2-Imbecilidade 3-Acto ou dito absurdo.
www.inepcia.com

Ministro da Saúde garante que surto hospitalar de peste bubónica é normal e apela à calma

O ministro da Saúde, Luís Filipe Pereira, considera que o surto de peste bubónica ocorrido no Hospital Distrital de Castelo Branco é perfeitamente normal e que não há motivos para o pânico que se tem verificado na região e que ameaça espalhar-se ao resto do país devido ao carácter altamente contagioso e letal da doença.

“Trata-se de uma situação perfeitamente corriqueira,” afirmou o ministro, após visita ao hospital infectado feita por videoconferência, “os hospitais são ambientes propícios à ocorrência deste tipo de surtos mas temos profissionais competentes a tratar do assunto e em breve a normalidade será reposta.”

Quanto ao facto de não existirem na Europa surtos de peste bubónica, também conhecida como “peste negra,” desde o século XVIII, Luís Filipe Pereira remeteu o assunto para a secretaria de Estado das Incoerências Históricas que, ao que a Inépcia apurou, não existia à data do fecho da edição.

O surto começou quando os pais de um jovem internado com uma crise de asma levaram uma ratazana preta da Crimeia numa visita ao filho, tendo pedido autorização prévia da direcção do hospital que não colocou obstáculos, até porque o rapaz e o Igor (o nome da ratazana) eram muito chegados e, ainda por cima, a ratazana dava sinais de não se andar a sentir muito bem, situação agravada pelas pulgas que não davam um momento de sossego à criatura. A ratazana acabou por morrer durante a visita, espalhando-se as pulgas por todo o hospital e infectando dezenas de pacientes, funcionários hospitalares e familiares. O hospital foi de imediato colocado sob quarentena, depois de cumpridas as formalidades legais exigidas pela lei e que duraram cerca de catorze dias, permitindo-se que a doença alastrasse apenas à cidade de Castelo Branco e a sete localidades vizinhas, o que, para o responsável pelos serviços municipais de protecção civil, que teve de fazer uma deslocação urgente ao Brasil no dia em que o surto foi conhecido, é um verdadeiro sucesso.

Luís Filipe Pereira aproveitou ainda a oportunidade para apelar à calma geral e censurou os portugueses pelo que considerou “pieguice exagerada.” “É um hábito muito português este de entrarmos em pânico por qualquer dificuldade mínima que apareça. No passado, existiram outros surtos de peste bubónica no país e não nos fez mal nenhum, pois não?,” afirmou, acrescentando que “Imaginem o que aconteceria se soubessem do surto de Ébola que houve num centro de saúde de Tavira na semana passada.”

Recuar