E-zine satírico sem corantes nem conservantes

Porteiro de discoteca responde ao desafio dos cartazes de Carmona Rodrigues

Apesar de liderar as sondagens na corrida à Câmara de Lisboa, o candidato social-democrata, Carmona Rodrigues, não escapa à contestação. Neste caso, o motivo foram os cartazes que podem ser vistos em várias áreas da cidade e no qual se lê o slogan “Vamos a isso, Lisboa” ao lado de uma imagem do candidato em camisa e arregaçando as mangas.

Para uma pessoa normal, a mensagem é facilmente captável. Mas, para alguém com a capacidade intelectual de um porteiro de discoteca, a coisa pia mais fino. Sandro Cláudio trabalha há cinco anos como porteiro da popular discoteca “Stress”, um estabelecimento mítico da noite Lisboeta por aliar uma atmosfera requintada à música cigana e à sardinha assada na brasa que enche de fumo o recinto até às tantas da madrugada. Foi o seu primeiro emprego depois de pôr fim à carreira profissional no kickboxing em que conquistou o tão almejado título de campeão distrital de Castelo Branco em esperanças.

Certo dia, quando se encaminhava para o local de trabalho, reparou num dos fatídicos cartazes e começou, de imediato, a espumar da boca, sinal notório de que alguma coisa o incomodava sobremaneira.

“Quem é que ele pensa que é?!” pergunta, referindo-se a Carmona, “Lá porque é presidente da Câmara, acha que pode andar a provocar assim as pessoas? Não perde pela demora.” Claro está que Sandro está convencido de que é Carmona Rodrigues o actual titular do cargo e não Pedro Santana Lopes mas tal não se deve à sua assombrosa estupidez já que 90% dos portugueses acham o mesmo e, muito sinceramente, não têm motivos para não o fazer.

Os amigos tentaram explicar a Sandro que não se tratava de uma provocação pessoal mas era tarde demais, pois Sandro já estava fixo no modo “retaliação violenta com requintes de malvadez” e nada o podia fazer sair daí. Sendo assim, Carmona Rodrigues que se prepare para resistir como puder aos punhos, pés, joelhos e outras partes arremessáveis da anatomia do seu opositor. Nas próximas semanas, os portugueses poderão começar a ver os cartazes que Sandro mandou fazer como resposta aos do candidato em que, ao lado de uma fotografia sua em pose de combate que sobrou dos tempos do kickboxing, se poderá ler: “Vou-te à fuça, Carmona!”

www.inepcia.com