Inépcia: s.f. (do latim "ineptia) 1-Falta de aptidão ou habilidade. 2-Imbecilidade 3-Acto ou dito absurdo.
www.inepcia.com

Doença de Prado Coelho alastra e preocupa médicos

A comunidade médica está alarmada com uma possível epidemia de citacionite nevrálgica, popularmente conhecida como doença de Prado Coelho, que poderá afectar o país num futuro muito próximo. Acreditava-se que a doença, endémica na população de aspirantes a Eduardo Prado Coelho e no próprio Eduardo Prado Coelho não fosse contagiosa e, por isso, nunca foram tomadas medidas para a combater até porque os únicos efeitos nefastos conhecidos eram uma ânsia para escrever prefácios e editar colectâneas de grandes obras da literatura mundial.

No entanto, nos últimos dois meses, têm surgido inúmeros casos de uma variante da doença provocada por um vírus resistente que começam a preocupar os médicos.

A nova variante da doença de Prado Coelho é altamente contagiosa e pode provocar dilatação estomacal, aumento das pilosidades faciais e corporais, miopia, morte e, se não for tratada a tempo, poderá transformar o doente numa espécie de alforreca amorfa de discurso críptico.

Um dos principais sintomas é uma necessidade irreprimível de incluir citações de personalidades célebres no discurso do quotidiano em qualquer ocasião por menos adequada que possa parecer a alguém no pleno uso das suas faculdades mentais. Para um sofredor de citacionite nevrálgica (doença de Prado Coelho) torna-se praticamente impossível avaliar quais os contextos em que uma citação se torna adequada ou não, o que provoca momentos embaraçosos não para os próprios, visto que não se apercebem do seu comportamento aberrante, mas para todos os que com eles privem.

O médico que tem assumido protagonismo no combate à doença de Prado Coelho, Geraldo Lambreta de Almeida, director do serviço de intelectualogia e doenças do pâncreas do hospital de Santa Maria em Lisboa, considera que ainda é cedo para se dizer que a saúde pública está em risco até porque não convém alarmar a população (e não há população que se alarme tão facilmente ou com tanto gosto como a portuguesa) e, por isso, recomenda moderação no discurso. Quanto à doença propriamente dita, adianta que "o principal perigo da citacionite nevrálgica é o modo como o vírus que a provoca se instala no organismo e em segundos assume o controlo das funções mentais sem que a pessoa se aperceba, tal e qual como disse Alexandre Dumas Filho na sua 'Dama das Camélias': Il y a des incidents d'une minute qui font plus qu'une cour d'une année."

Também o ministro da Saúde, Luís Filipe Pereira, se mostra preocupado com a situação mas sem cair em alarmismos. "Temos uma equipa de especialistas qualificados a analisar o problema e a averiguar quais serão as melhores soluções. Dizer que temos uma epidemia entre mãos faz-me lembrar as palavras de Ovídio quando disse: 'Video meliora proboque deteriora sequor," considerou.

Quanto ao homem que deu nome à doença, o ícone cultural e boneco da Michelin em part-time, Eduardo Prado Coelho, considera que "não se trata de uma doença mas sim de um modo de vida" e acrescenta que "Como disse Marguerite Duras: 'Écrire c'est aussi ne pas parler. C'est se taire. C'est hurler sans bruit.' Por aqui percebe-se que é perfeitamente plausível que alguém faça da citação de outros a sua filosofia de vida quando não se tem nada de mais pessoal para partilhar com o mundo. Já Baudelaire dizia que 'L'étude du beau est un duel où l'artiste crie de frayeur avant d'être vaincu."

Recorde-se que a doença de Prado Coelho é facilmente tratada mediante aplicação intravenosa de doses bidiárias de quadras de Santo António e emplastros de petingas fritas com pão saloio se for detectada a tempo. A Inépcia recomenda que se procure um médico aos primeiros sintomas antes que seja tarde demais.


Recuar