Inépcia: s.f. (do latim "ineptia") 1-Falta de aptidão ou habilidade. 2-Imbecilidade 3-Acto ou dito absurdo.
www.inepcia.com

Quintal de cidadão elevado a concelho

Um cidadão residente em Oeiras teve o quintal da sua residência particular elevado à categoria de concelho por decreto aprovado na Assembleia da República no mesmo dia em que foram aprovadas as elevações a concelho de Canas de Senhorim e Fátima. No entanto, por algum motivo, esta elevação não teve o mesmo destaque dado às outras duas.

António Sentieiro é o nome do proprietário do quintal-município, o primeiro na história do poder local português, e presidente da comissão instaladora do município do Quintal do 13 C, também conhecido como Quintal do Sentieiro. A notícia da elevação a concelho foi recebida com naturalidade. “Já estava à espera. Sempre tive confiança neste Governo. Sempre tive confiança neste governo e é por isso que sou militante do PSD há tantos anos,” afirma o proprietário.

O futuro concelho do Quintal do Sentieiro será o município mais pequeno do país e do mundo, não apenas em dimensões geográficas (alguns metros quadrados) mas também em população, constituída pelo próprio António Sentieiro, pela sua esposa Arlete, pelos filhos Jorge e Sandra, pela sogra, dona Alcina e por Mário Soares, o perdigueiro da família.
“Vai ser muito bom para toda a gente que cá mora,” considera Arlete Sentieiro. Questionada sobre quais as melhorias que a elevação a concelho trará à vida do agregado familiar, Arlete afirma que “vai ser muito bom para toda a gente que cá mora, já disse.”

Escapando à polémica que atingiu Fátima e Canas de Senhorim, o Quintal do Sentieiro beneficiou de igual modo da nova legislação que acabou com a exigência de uma dimensão demográfica e geográfica mínima para a formação de novos concelhos, o que permite que, num futuro próximo, Portugal possa atingir o nível de países como o Canadá ou os Estados Unidos pelo menos no número de unidades de administração local. E se Fátima será concelho graças à virgem e Canas de Senhorim será concelho graças ao facto de parte da sua população ser muito chata e irritante e já ninguém ter paciência para os ouvir a guinchar slogans bacocos, o Quintal do Sentieiro fica a dever a sua municipalidade, segundo fontes na direcção do PSD subornadas com fotografias da ministra das Finanças em pelota, ao facto de António Sentieiro ter fornecido electricidade de forma gratuita a um comício social-democrata que se realizou num terreno baldio próximo aquando das últimas eleições legislativas.

O novo concelho estará dividido em quatro freguesias (Garagem, Casota do Mário Soares, Área de Piquenique e Horta) e terá os seus primeiros órgãos eleitos nas próximas eleições autárquicas. As primeiras sondagens indicam uma vantagem sólida do PSD mas existe já um candidato independente que promete disputar com António Sentieiro o lugar de edil. Trata-se de Alcina Rodrigues, sogra de Centieiro que encabeçará a lista “Arlete, eu sempre te disse que ele não era homem para ti e que devias ter casado com o filho do Sousa da mercearia” de inspiração socialista. António Centieiro encara a oposição com normalidade, considerando que “as sogras são sempre do contra. Raio que as parta.”

Quezílias políticas à parte, a população do Quintal do Sentieiro é unânime na convicção de que se abre um novo capítulo na vida do futuro concelho, o primeiro a passar directamente de residência particular a autarquia. Por enquanto, António Sentieiro ainda não comentou os boatos que dão como certa a existência de uma vontade do seu filho, Jorge Senteiro, de transformar o seu quarto e parte da sala de estar em república popular trotskista.

Recuar