E-zine satírico sem corantes nem conservantes

Você decidiu!

Resultados da Monumental Gala Parabéns, Pá

 

 

 

Comunicado da organização

Um grandessíssimo obrigado aos muitos que votaram, contribuindo para que esta humilde iniciativa fosse noticiada pela comunicação social e até com direito a destaque de primeira-página no "Clarim de Bafatá," principal semanário taurino de referência da Guiné-Bissau. A escolha foi inteiramente dos votantes sem qualquer manipulação, contabilizando-se os votos registados até às 13:30 do dia 7 de Fevereiro de 2007. Os vencedores receberão o troféu quando menos esperarem e pode ser que não lhes doa muito* (a excepção será Francis Obikwelu, vencedor inesperado da sua categoria e o único com direito a entrega em mãos). Quem colaborou com o seu voto será premiado com um desejo à escolha. Basta fecharem os olhos e concentrarem-se com muita força até o desejo se concretizar. Se abrirem os olhos antes, perde o efeito. Quem votou mais do que uma vez apenas terá direito a um olhar reprovador e a um dedo indicador vibrante de censura.

A votação mantém-se activa aqui mas apenas para efeitos estatísticos.

*(Este comentário não pretendia atingir Cláudio Ramos.)

 

 

 

Resultados

Política

VENCEDOR - Alberto João Jardim - 120 votos
Por continuar a governar a Pérola do Atlântico como se fosse uma ditadura da América Central, conseguindo provocar algum incómodo com ameaças de uma independência insustentável e sem qualquer fundamento ou apoio popular.

2º lugar - José Sócrates - 35 votos

Por ter conseguido passar em poucos meses de político promissor e popular a Anticristo, preparando-se para anunciar em breve a proibição de beber bebidas frescas quando faz calor ou de coçar quando há comichão, num esforço para conseguir que 100% dos portugueses o odeiem.

3º lugar - Manuel Alegre - 16 votos

Por conseguir ser o derrotado mais votado das Presidenciais e por ter mobilizado os cidadãos numa campanha independente que, por mais méritos que tenha tido, teve como único resultado prático, contribuir para a vitória do candidato da direita.

4º lugar - Cavaco Silva - 7 votos

Por ter sido eleito (à segunda) para o mais alto cargo do país, tendo repetido as mesmas oito frases durante toda a campanha (nenhuma delas de sua autoria) e por conseguir fazer comunicados à Nação sem encher os cantos da boca com saliva presidencial (muito).

 

Corrupção

VENCEDOR - Valentim Loureiro - 65 votos
Por, enquanto muitos têm o dom da palavra, ter o dom do berro, conseguindo eclipsar com o poder das suas cordas vocais uma série de actos ilícitos nunca inteiramente desmentidos e pela forma como pode ter comportamentos suspeitos em várias áreas sem nunca ser alvo de qualquer punição.

2º lugar - Pinto da Costa - 53 votos

Por conseguir manter o mesmo ar de inocência angelical por mais graves e por mais impossíveis de desmentir que sejam os indícios de que tudo o que se diz e tem dito sobre ele é mesmo verdade

3º lugar - Fátima Felgueiras - 37 votos

Pela devoção feudal de um povo que entende que o desvio de fundos públicos, a corrupção e o compadrio são males menores se a senhora presidenta continuar a cumprimentá-los na rua e a beijar-lhes as criancinhas.

4º lugar - Isaltino Morais - 20 votos

Por conseguir fazer o mesmo que Fátima Felgueiras mas num concelho urbano com níveis escolares teoricamente mais elevados e sendo muito mais feio.

 

Pedofilia

VENCEDOR - Pedro Abrunhosa - 54 votos
Por gostar de adolescentes tenras que não resistem ao charme misterioso do cantor dos óculos escuros, mesmo quando sofre de um estrabismo perturbador (é esse o motivo dos óculos).

2º lugar - Carlos Cruz - 47 votos

Por ser o único arguido pelo qual tanta gente põe as mãos no fogo mesmo que os indícios que contra si existem sejam tão graves e fundamentados como os que existem contra os outros arguidos. E tudo só por ser o impecável “Carlos Cruz da televisão.”

3º lugar - Bibi - 29 votos

Por mostrar como tornar-se o pedófilo mais conhecido do país fez maravilhas pela sua imagem, sendo hoje um senhor composto e muito longe do grunho de kispo vermelho de há uns anos atrás.

4º lugar - Jorge Ritto - 25 votos

Por mostrar a todos que Portugal pode já não ter a influência internacional de outrora mas continua a haver pelo menos um diplomata que não hesita quando é necessário meter-se em apertos e que vai ao ponto de se deixar fotografar metido em apertos a partir de vários ângulos.

 

Desporto

VENCEDOR - Francis Obikwelu - 86 votos

Por ser a única pessoa nesta categoria com mérito real no desporto.

2º lugar - Valentim Loureiro - 30 votos

Por aceitar abandonar finalmente a presidência da Liga de Clubes, patrocinar a eleição de um substituto e ter a lata de se manter em funções até lhe dar na real gana.

3º lugar - Luís Filipe Vieira - 25 votos

Por ser um paladino da verdade desportiva, por não hesitar em correr risco para chamar a atenção para situações ilícitas e por, mesmo com tudo isto, não ter problema nenhum em colaborar com José Veiga.

4º lugar - Pinto da Costa - 18 votos

Por presidir a um clube que continua a papar títulos e a ser apontado como exemplo em vários campos enquanto se tosse para o lado e se finge que não se tem lido os jornais nos últimos tempos.

 

Televisão

VENCEDORA - Luciana Abreu - 90 votos
Por ter desmentido todos os que pensaram que uma série juvenil sobre uma Cinderela moderna obcecada com fadas e comportando-se como uma atrasada mental, habitando um lugarejo indefinido onde é a única pessoa com pronúncia do Porto seria uma estupidez pegada sem quaisquer hipóteses de sucesso.

2º lugar - Francisco Adam - 29 votos

Por mostrar de forma inequívoca que uma morte trágica pode mesmo fazer com que qualquer um seja um ícone.

3º lugar - José Hermano Saraiva - 24 votos

Por ser um souvenir vivo de uma época em que era perfeitamente possível ser feio, careca, esquisito, enfadonho, não dizer coisa com coisa, medir metro e meio e ter um programa na televisão.

4º lugar - Merche Romero - 18 votos

Por se ter tornado uma figura de primeira grandeza da televisão nacional quando os seus únicos méritos são: 1-Ter voz de catarro; 2-Ter rebolado nos lençóis com um futebolista famoso por um par de vezes e sem regime de exclusividade.

 

Cinema

VENCEDORA - Elsa Raposo - 100 votos
Por protagonizar o filme português mais falado do ano e por ser mãe das crianças mais traumatizadas deste país, o que lhes augura um futuro de profundo ridículo mediático.

2º lugar - Soraia Chaves - 26 votos

Por ser uma revelação o talento demonstrado no filme “O Crime do Padre Amaro” e por ser giro o modo como os apreciadores tentam fazer de conta que o tal “talento” vai além do que está escondido dentro da roupa interior.

3º lugar - Manoel de Oliveira - 17 votos

Pela longevidade de realizador mais velho ainda em actividade e por estar a preparar uma adaptação cinematográfica da revista Maria para o seu 115º aniversário.

4º lugar - Joaquim de Almeida - 11 votos

Por ter assumido a nacionalidade americana, fazendo com o que o embaraço do país de origem passe a ser partilhado com o país de acolhimento.

 

Literatura

VENCEDORA - Carolina Salgado - 80 votos
Da casa de alterne para as livrarias, Carolina Salgado merece distinção pela coragem de revelar o que há muito se queria saber. Afinal quem corta as unhas dos pés a Pinto da Costa?

2º lugar - Pedro Santana Lopes - 37 votos

Pelo oportuno lançamento de um trabalho autobiográfico capaz de mostrar ao país que, afinal, o autor não teve realmente uma prestação asquerosa como primeiro-ministro. Estava era tudo contra ele. Coitado…

3º lugar - Margarida Rebelo Pinto - 32 votos

Por conseguir manter-se acima de toda a publicidade negativa e continuar a ter sucesso, provando que uma escritora não tem necessariamente de ter aquela mariquice do talento de que tantos falam.

4º lugar - José Rodrigues dos Santos - 7 votos

Por conseguir seguir as modas literárias com romances escritos em velocidade relâmpago, provando que a pressa é mesmo inimiga da perfeição, e por ensinar ao país que o leite é um ingrediente essencial na confecção da sopa de peixe.

 

Teatro

VENCEDORA - Selecção Nacional de Futebol - 65 votos
Pelo fantástico golpe de teatro que foi a participação no Mundial de 2006, começando por um início sem brilho e sem qualquer favoritismo, seguido de uma brilhante e inesperada qualificação para as meias-finais e terminando com exibições patéticas.

2º lugar - Filipe La Féria- 41 votos

Pelas inúmeras adaptações bem-sucedidas de filmes famosos convertidos em musicais de caca, pela destruição implacável do imaginário cinéfilo comum e por ter conseguido capturar uma base de operações no Porto.

3º lugar - Teresa Guilherme - 28 votos

Pela estreia nos palcos ao lado de Miguel Falabella, provando que a falta de jeito também pode ser multifacetada.

4º lugar - Eunice Muñoz e Ruy de Carvalho - 17 votos

Por nenhum motivo em especial mas nenhum prémio de teatro fica completo sem referência a estas duas eminências pardas.

 

Humor e/ou sexualidade intrigante

VENCEDORA - SIC Comédia - 52 votos
Por ter sido um projecto pioneiro cuja existência breve acabou por revestir-se também de elementos profundamente cómicos. Por um lado, assumia-se como um canal dedicado à comédia de qualidade mas sem qualquer pudor de incluir os “Malucos do Riso” (e outras "pérolas," sobretudo de produção nacional) na programação. Por outro, a gestão amadora e o facto de ter sido extinta em benefício de um canal tão carismático como a SIC Mulher são absolutamente hilariantes.

2º lugar - Cláudio Ramos - 47 votos

Este rapazola vive para ver o seu nome referido e delira com os comentários maldosos feitos a seu respeito. Gosta de lhes responder e sente que assim tem um propósito na vida. Por isso, é incluído nesta categoria sem quaisquer comentários adicionais.

3º lugar - Herman José - 34 votos

Pelo brilhante trabalho de transformação do maior humorista português de todos os tempos numa versão abastardada e irreconhecível de Roberto Leal (mas com muito menos piada do que o original).

4º lugar - José Castelo Branco - 23 votos

Por ser um exemplo para todos os homenzinhos com tiques estranhos do país, provando que não têm futuro apenas em áreas como a costura, o travestismo ou a prostituição.

 

Música

VENCEDOR - Nel Monteiro - 48 votos
Por ser um dos valores de referência da música portuguesa e, sobretudo, pelo estrondoso êxito de “Puta Vida Merda Cagalhões,” o regresso da música de intervenção.

2º lugar - José Cid - 46 votos

Pela onda revivalista que lhe ressuscitou a carreira e que, muito em breve, possibilitará a compra de um capachinho mais moderno e realista.

3º lugar - Floribella - 35 votos

Por… porque… ora bolas… por isto:

não tenho nada
mas tenho, tenho tudo
sou rica em sonhos
e pobre, pobre em ouro
pois não me importa
pois só por ter dinheiro
não compro amigos, estrelas
um amor verdadeiro

4º lugar - D'ZRT - 21 votos

Por se ter dado ocupação a um grupo de jovens que, de outra forma, não teria bom rumo num projecto que não consegue ser musical mas andará lá perto.

 

Celebridade inexplicável

VENCEDOR - Cláudio Ramos - 59 votos
Ver categoria "Humor e/ou sexualidade intrigante" acima.

2º lugar - Maya - 47 votos

Pela mestria de conseguir ganhar a vida, convencendo muito boa gente de que o seu sistema de previsão astrológica não é improvisado na hora.

3º lugar - Bibá Pitta - 30 votos

Por conseguir tornar-se a “tia” preferida de Portugal, mesmo tendo um nome ridículo e muito propenso à brejeirice.

4º lugar - Soraia Chaves - 24 votos

Por ter grande talento. E por conseguir enfiá-lo quase todo dentro de um soutien.

 

www.inepcia.com