Inépcia: s.f. (do latim "ineptia") 1-Falta de aptidão ou habilidade. 2-Imbecilidade 3-Acto ou dito absurdo.
www.inepcia.com

Descoberto autor do disparo contra Maria João Ruela

Após investigação cuidadosa feita durante cerca de 40 minutos na esplanada de uma conhecida frutaria da capital a ouvir excertos de conversas de transeuntes e a ligá-los uns aos outros de forma arbitrária, a Inépcia está em condições de adiantar que a bala que atingiu a jornalista Maria João Ruela na perna foi disparada pelo presidente do conselho de administração da SIC, Francisco Pinto Balsemão, que se deslocou ao Iraque numa operação de que apenas tiveram conhecimento os seus colaboradores mais próximos e aplicou o seu talento natural para o tiro ao alvo adquirido em muitas partidas de golfe.

O disparo terá sido o culminar de uma estratégia da SIC para consolidar de forma definitiva a posição do canal como líder das preferências dos espectadores em relação a noticiários televisivos, o que veio a acontecer pois, não só os noticiários da SIC generalista e da SIC Notícias foram os mais vistos no período em questão como uma jornalista da SIC conseguiu ser notícia nos canais da concorrência durante vários dias.

“Se soubesse que as coisas seriam tão fáceis e que bastava dar um tiro num jornalista, não tinha gasto aquele dinheiro todo em campanhas publicitárias,” afirma Balsemão com um sorriso orgulhoso.
A jornalista alvejada, Maria João Ruela, não reagiu bem à revelação da identidade do autor do disparo e considerou que “é um escândalo, uma falta de respeito gravosa pelos profissionais da comunicação,” fazendo de seguida uma pausa para atender um telefonema a alguém a quem chamava “senhor doutor” e prosseguindo num tom bastante diferente, mostrando estar disposta a “levar mais tiros a bem da SIC e do direito do público à informação.”

Com a constatação do sucesso da iniciativa, a direcção de programas da SIC pretende aplicá-la a outros tipos de programas para além da informação e poderá estar já a fazê-lo. De acordo com um boato que circula pelas casas de banho públicas de Carnaxide, o apresentador do programa “Levanta-te e Ri,” Marco Horácio, tem-se queixado de ser constantemente seguido por homens encapuçados transportando maletas rectangulares de aspecto suspeito.

E não é apenas a SIC a mostrar interesse em melhorar as audiências à custa da integridade física das suas estrelas. Na RTP 1 há quem sugira alvejar Catarina Furtado com uma flecha entre os olhos durante uma gala da “Operação Triunfo” para desviar a atenção dos espectadores das vozes dos concorrentes habitualmente tão melodiosas como um coro de catatuas afónicas entoando um medley de música minimalista em língua mongol. Na TVI, o programa “A Vida é Bela” será brevemente enriquecido com a execução do apresentador Carlos Ribeiro numa cadeira eléctrica accionada por televoto sempre mantendo o sorriso que já se tornou a sua imagem de marca.

Ao que a Inépcia apurou, antes de Maria João Ruela ser atingida a tiro, houve um ensaio para garantir que tudo correria bem. O alvo escolhido foi o carismático José Figueiras que foi atingido com uma bala no cérebro. O disparo não foi tornado público porque o apresentador de “Às Duas por Três” não deu mostras de ter sido afectado pela bala alojada no crânio.

Recuar