Inépcia: s.f. (do latim "ineptia") 1-Falta de aptidão ou habilidade. 2-Imbecilidade 3-Acto ou dito absurdo.
www.inepcia.com

Rui Rio promete cortar relações com o resto dos portuenses até ao fim do mês

O polémico presidente da Câmara do Porto, Rui Rio, anunciou que pretende cortar relações com os únicos grupos de cidadãos portuenses com que ainda não se incompatibilizou até ao fim do mês corrente. Depois de divergências com os adeptos do Futebol Clube do Porto, com as pessoas que apreciam fogo de artifício, com os arrumadores de automóveis, com o pianista Pedro Burmester, com os músicos em geral, com o grupo “El Corte Inglés,” com a cidade de Vila Nova de Gaia e com mais alguns grupos socio-económicos, o autarca pretende trazer coerência ao seu mandato e cortar relações com padeiros e floristas, os únicos que, até agora, ainda não tinha irritado solenemente com uma das suas deliberações arbitrárias que muitos já classificam como “produto de uma mente seriamente perturbada.”

“Esta é a minha maneira de governar a cidade e quem não gostar pode atirar-se ao Douro que eu não me importo,” afirmou Rio. Desde as eleições em que, de forma surpreendente, derrotou o candidato socialista apontado até ao fim como favorito, Fernando Gomes, Rui Rio tem vindo a tomar medidas que vão do impopular ao incompreensível, conseguindo a proeza de desagradar a todos, incluindo àqueles que nele votaram.

Entre os seus opositores, que cada vez são mais, começam a surgir dúvidas acerca da sanidade mental do autarca e dos motivos que o levam a tentar atingir o pleno de opiniões negativas. As dúvidas agravaram-se depois da nomeação do seu cágado de estimação, Tomé, para director da Casa da Música e da insistência de Rio em que todos tratem o cágado por “senhor doutor” e lhe dêem prioridade na utilização dos elevadores do edifício.

Um porta-voz da Câmara, anunciou com ar de “eu não tenho nada a ver com isto, ouviram?” que Rui Rio pretende fazer aprovar uma deliberação que torne ilegal a venda de produtos de padaria e pastelaria que não tenham uma forma hexagonal. Quanto às floristas, em breve terão de começar a manter o registo do número de pétalas de cada uma das suas flores. Estas medidas, de acordo com a mesma fonte, “têm como objectivo provocar o repúdio dos cidadãos visados e conseguir despertar sentimentos de revolta para com a Câmara Municipal e o seu presidente.”

Outras medidas de igual teor estão já agendadas. Rui Rio quer que os utentes do metropolitano de superfície comecem a fornecer uma amostra de sangue de cada vez que compram um bilhete de modo a permitir efectuar um rastreio das doenças que afectam os portuenses. A obrigatoriedade de utilização de roupa interior de cor verde ficará para depois da aprovação pela Assembleia Municipal (que terá todos os seus membros actuais substituídos por fatias de queijo) da anexação da Tanzânia como freguesia da cidade.

Recuar