E-zine satírico sem corantes nem conservantes

Santana Lopes maravilha o país com imitação perfeita de Marcelo Caetano

O primeiro-ministro Pedro Santana Lopes surpreendeu os portugueses ao revelar um talento até agora desconhecido para a imitação de personagens célebres no seu último comunicado ao país onde imitou na perfeição o antigo presidente do conselho deposto pelo 25 de Abril, Marcelo Caetano.

Até os colaboradores mais próximos de Santana foram surpreendidos com a performance, esperando uma comunicação ao país semelhante na forma e na quase ausência de conteúdo às que a antecederam. Ao invés, o primeiro-ministro recriou ao pormenor uma edição do programa “Conversas em Família” que Marcelo abrilhantou durante algum tempo na RTP.

A preocupação com os pormenores foi notória. O primeiro-ministro adoptou o tom paternalista de paizinho sábio que do alto do seu cadeirão espalha bondade e compreensão sobre o seu povo, olhando-os como quem olha uma criança traquina mas com bom coração. Amigos do homem que sucedeu a Salazar pensaram por alguns instantes estar a assistir a um regresso ao passado e houve mesmo uma concentração de ex-agentes da PIDE na Covilhã ansiosos por voltar ao activo que não teve efeitos práticos porque o frio da noite beirã não é amigo do reumático.

Quanto à mensagem, é o que menos importa numa manifestação artística deste género, mas nem isso Santana Lopes descurou, apelando aos portugueses para ignorarem o “ruído” (a que Marcelo chamava “rumores” nas suas “Conversas em Família”) e para terem consciência de que Portugal é uma democracia perfeitamente funcional e que nunca deixará de o ser por mais que os seus governantes a mutilem. A promessa de redução dos impostos e aumento dos salários, algo que Marcelo Caetano nunca fez, explica-se porque este, ao contrário de Santana Lopes, nunca teve de se preocupar em ganhar eleições.

Esta opção pela imitação de celebridades terá como objectivo proporcionar alguns momentos de boa disposição aos portugueses, tão necessários em tempo de crise, e aproximar os cidadãos do seu primeiro-ministro. Num futuro próximo, Santana Lopes pretenderá fazer novos comunicados ao país, imitando figuras como Stevie Wonder, Madonna, Bruce Springsteen, a princesa Diana ou Amália Rodrigues. Ao que a Inépcia apurou, a opção pela imitação de Marcelo Caetano foi uma tentativa de reconciliação com outro Marcelo célebre e que por acaso é afilhado do primeiro.