Inépcia: s.f. (do latim "ineptia") 1-Falta de aptidão ou habilidade. 2-Imbecilidade 3-Acto ou dito absurdo.
www.inepcia.com

UEFA proíbe Durão Barroso de ficar na zona reservada dos estádios à espera de ser entrevistado

O organismo que tutela o futebol europeu, a UEFA, emitiu uma nota oficial dirigida ao governo de Portugal em que proíbe o primeiro-ministro, Durão Barroso, de “ficar especado na zona dos estádios reservada à entrada e saída dos jogadores, equipas técnicas e de arbitragem no terreno de jogo à espera de ser entrevistado pelos órgãos de comunicação social que normalmente ali se encontram para obter declarações ou recolher imagens.” Esta proibição surge depois de Durão Barroso ter sido visto na zona referida sem qualquer motivo válido em um entre cada três jogos do Euro 2004.

Para o presidente da UEFA, o sueco Lennart Johansson, “não se trata de um ataque pessoal ao primeiro-ministro português mas apenas um meio de evitar que a zona de acesso ao campo seja invadida por elementos estranhos que gostam de aparecer.”

O primeiro-ministro já reagiu, rejeitando de forma veemente as acusações de que gosta de aparecer. “É falso,” afirma, “Não tenho qualquer desejo de aparecer. E os portugueses sabem-no bem. É por isso que confiam em mim como ficou bem patente na mensagem que transmitiram aquando das eleições para o parlamento europeu e que eu captei com os meus poderes telepáticos. Aliás, quem não acreditar que não gosto de aparecer pode ver as imagens da cobertura mediática da cimeira dos Açores que antecedeu a invasão do Iraque em que praticamente não apareci.”

Mas a opinião do chefe do governo português é desmentida por várias fontes. Thomas Helveg, um dos jogadores da selecção da Dinamarca, recorda que no fim do jogo contra a Suécia no Estádio do Bessa, que acabaria por ser decisivo para o apuramento das duas equipas para a fase seguinte da competição, havia um “anãozinho estranho que andava de um lado para o outro a sorrir de maneira imbecil para os jogadores.” Helveg lembra ainda que não sabia tratar-se do primeiro-ministro de Portugal senão não o teria, obviamente, agredido com um violento pontapé nas nádegas acompanhado do grito “Desaparece daqui, ó pigmeu narigudo” em dinamarquês ao que Durão retorquiu com mais sorrisos e a frase “Captei a mensagem mais uma vez” num inglês imperfeito, enquanto se afastava em passo apressado, esfregando o local dorido com uma das mãos.

No entanto, a história não é contada da mesma maneira por todos, já que o sueco Magnus Hedman refere que não era bem um “anãozinho estranho” mas sim uma criatura parecida com os trolls, seres narigudos e irritantes que habitam as florestas de acordo com o folclore escandinavo.

Anders Andersson, outro elemento da equipa sueca presente no local, e o único a jogar em Portugal ao serviço do Belenenses confessa que não reparou tratar-se do primeiro-ministro senão teria avisado os colegas para não o tratarem de maneira tão rude mas desculpa-se com o facto de não acompanhar a televisão portuguesa e de só ler jornais desportivos. “O único político português que reconheço é aquele Paulo Pedroso e só porque o colégio da Casa Pia fica perto do Estádio do Restelo,” afirmou.

Recuar